Braga Destaque

Governo dá “luz verde” a programa de salvaguarda do Bom Jesus, Sameiro e Falperra

Marcelo no Bom Jesus (c) FAS / Semanário V
Agência Lusa
Escrito por Agência Lusa

O Governo deu “luz verde” ao Programa Intermunicipal de Salvaguarda da Paisagem dos Sacro Montes, em Braga e Guimarães, que foi apontado como “iniciativa única e inédita” de preservação de um “território singular”, informou nesta segunda-feira a autarquia vimaranense.

Em comunicado, a autarquia de Guimarães explica que o referido projecto, que foi submetido à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) e à Secretaria de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, abarca uma área de 2500 hectares de Braga e Guimarães e “insere-se numa paisagem única, caracterizada por montes e promontórios, envolvidos e integrados num ecossistema florestal, criando uma paisagem cultural humanizada construída ao longo dos tempos”.

Os objectivos daquele programa intermunicipal, enumera o texto, são a “protecção de bens patrimoniais, incluindo a protecção e valorização da área florestal que envolve os espaços sagrados ou sacralizados através de uma estratégia de defesa contra incêndios e a segurança de pessoas e bens e a valorização, reabilitação, restauro e promoção do património construído e natural”

O programa pretende também a “definição de mecanismos de operacionalização através da determinação de acções para a gestão activa e valorização da paisagem florestal e a aprovação de modo integrado de toda a área e de todos os recursos, como conjunto de elevado valor patrimonial e turístico”.

A área a que se refere o programa abrange um “conjunto de símbolos identitários”, entre os quais o Santuário do Bom Jesus do Monte, o Santuário do Sameiro, a Capela de Santa Maria Madalena, a Capela de Santa Marta do Leão e os povoados castrejos pré-históricos de Santa Maria das Cortiças, Briteiros e Sabroso.

Segundo lembra a autarquia de Guimarães, “a CCDR-N já havia emitido um parecer favorável à elaboração do referido programa intermunicipal reconhecendo a sua importância para a região Norte de Portugal, como iniciativa única e inédita e salientando o propósito de preservação e salvaguarda de um território singular”.

A aprovação e abertura de procedimento foi publicado em Diário da República de 14 de Dezembro, sendo que, aponta aquela autarquia, “estão reunidas as condições necessárias para remeter às respetivas reuniões de câmara dos municípios de Braga e Guimarães” a abertura do procedimento

“Este programa permitirá aos dois municípios apresentem candidaturas aos fundos europeus para a reabilitação do ponto de vista ambiental e a preservação dos equipamentos culturais existentes”, refere, no texto, o presidente da câmara de Guimarães, Domingos Bragança.

O autarca de Braga, Ricardo Rio, por sua vez, salienta o significado do projecto para “potenciar” os Sacro Montes.

“A aprovação deste projecto é um passo decisivo para potenciar os nossos Sacro Montes a vários níveis, nomeadamente do ponto de vista ambiental, patrimonial, histórico, económico e turístico”, disse.

Comentários

Acerca do autor

Agência Lusa

Agência Lusa