Braga Destaque

Câmara de Braga falha prazo e estudantes continuam nos contentores em Esporões

A Câmara de Braga voltou a falhar o prazo das obras na JI e EB1 de Esporões, concelho de Braga. O final das obras daquela escola, que se encontra em remodelação há cerca de dois anos, não aconteceu durante as férias de Natal, como havia assegurado Ricardo Rio, edil de Braga.

Em uma nota publicada nas redes sociais, a Associação de Pais e Amigos do JI e da EB1 de Esporões, explica que foi feita uma visita às obras da escola durante o dia de ontem, 2 de janeiro de 2019, e constataram que ainda faltam trabalhos de carpintaria, sanitários e limpeza geral das instalações.

Segundo a mesma associação, há uma informação vinda de fonte da autarquia de que a inauguração da nova escola está marcada para 14 de janeiro, mas os pais querem ver essa data “lançada” por Ricardo Rio de forma oficial, através de comunicado.

“Serve para tranquilizar a comunidade educativa”, salienta aquela associação de pais.

Também o movimento político “Braga para Todos”, autores da denúncia de que existem alunos a terem aulas em contentores há dois anos, sem qualquer aquecimento, acusa o edil de “falhar e mentir aos pais”.

Segundo o Braga para Todos, que acompanha a situação junto de alguns encarregados de educação o atual edil está a falhar e continua a não dar uma palavra aos pais sobre o atraso, como afirmam:

O Braga para Todos, nas palavras de Elda Fernandes, considera a situação grave do ponto de vista político e ético, afirmando que o respeito pelas cerca de 60 crianças “é nulo”.

“Estes pais e estas crianças ontem mereciam, tinham o direito de ouvir o que aconteceu pela boca de Ricardo Rio, merecem tal como todos os bracarenses um pedido de desculpas, porque ontem ele não foi surpreendido pela negativa como estas crianças que até pediram aos pais material escolar novo para estrear a escola e estavam felizes, o que é normal porque a maioria nunca andou numa escola, como tem direito,  porque desde o primeiro ano que têm aulas em contentores”, atira Elda Fernandes, líder do movimento.

O movimento pede pressão dos bracarenses para exigir que tal aconteça e também um esclarecimento de Ricardo Rio.

Comentários

Acerca do autor

Paulo Moreira Mesquita

Paulo Moreira Mesquita

Diretor Semanário V