Braga Destaque

Tubagem de salamandra provoca incêndio em Braga. É o 7.º no distrito em 2019

Incêndio urbano em Priscos © DR
Redação
Escrito por Redação

O aquecimento excessivo de uma tubagem de salamandra provocou uma ignição na chaminé de uma habitação, na freguesia de Priscos, em Braga.

O alerta para os serviços de socorro foi dado ao início da manhã desta sexta-feira, pelas 8h01, ativando uma equipa de combate a incêndios urbanos da Companhia de Bombeiros Sapadores de Braga e uma patrulha da Guarda Nacional Republicana (GNR) de Braga.

Os operacionais procederam à extinção do incêndio, que não provocou feridos nem desalojados. O aquecimento excessivo da tubagem da salamandra quando em contacto com outros materiais estará na origem de mais este incêndio, o sétimo do género no distrito desde início de 2019.

Ainda perdura na memória o caso de Vila Nova da Rainha, onde 11 pessoas perderam a vida após ignição em uma salamandra que resultou num incêndio descontrolado em poucos minutos. Foi a 15 de janeiro de 2018.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) aconselha a população a tomar medidas preventivas face ao tempo frio e alerta para a inadequada ventilação de habitações com lareiras e braseiras, sendo que as mesmas podem provocar incêndios.

Segundo a Associação Nacional de Bombeiros Profissionais, as salamandras e as lareiras, devem possuir a fuga do fumo orientada para o exterior, para uma chaminé, que, por sua vez, tem de estar convenientemente isolada para que não esteja em contacto com matéria combustível, como tetos falsos, por exemplo.

“O que acontece muitas vezes no interior do país é que as pessoas adaptam equipamentos de aquecimento à sala, à cozinha, à casa de banho, ao quarto, em habitações em que a instalação não foi preparada de raiz. A instalação de salamandras e lareiras não é feita por técnicos e as pessoas não chamam depois os bombeiros ou os técnicos da proteção civil para garantir que a instalação está conforme”, explica Fernando Curto, daquela associação.

Segundo dados da ANPC, registaram-se sete incêndios deste género no distrito de Braga já no ano de 2019. Dois no concelho de Braga [Priscos e S. Lázaro], Caldas de Vizela, Guimarães, Terras de Bouro, Famalicão e o mais grave deixou uma família desalojada e matou dois gatos, foi registado em Arcozelo, Barcelos.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação