Braga Destaque

GNR sinalizou 3.099 idosos a viver sozinhos ou isolados no distrito de Braga

Aldeia de Gondomar (c) FAS / Semanário V
Fernando André Silva

A Guarda Nacional Republicana (GNR) sinalizou 3.099 idosos no distrito de Braga a viver sozinhos ou isolados.

Os números, divulgados esta quarta-feira, foram recolhidos durante a operação “Censos Senior”, que decorreu em outubro de 2018.

O distrito de Braga é o oitavo do país com maior registo de idosos isolados.

A GNR anunciou hoje que foram sinalizados 45.563 idosos a viver nessa condição em todo o país. Vila Real, Guarda (4.008), Viseu (3.776) e Beja (3.715) são os distritos onde se registam mais casos.

Em Lisboa foram identificados 1.138 idosos a viver sozinhos e isolados e no Porto 1.168.

Esta ação da GNR teve como objetivo atualizar os registos das edições anteriores e identificar novas situações de idosos que vivem sozinhos ou isolados.

Os militares que realizaram os inquéritos reportaram as situações de maior vulnerabilidade às autoridades competentes do âmbito social, para que sejam alvo de acompanhamento.

“Durante a operação, os militares privilegiaram o contacto pessoal e a realização de ações em sala, no sentido de sensibilizarem este público-alvo para que não adoptem comportamentos de risco, evitando que se tornem vítimas de crimes, como furtos, roubos ou burlas”, refere a GNR através de comunicado.

Na operação “Censos Sénior” 2017 (realizada durante todo o mês de março de 2017), a GNR sinalizou 45.516 idosos a viver sozinhos ou isolados em todo o país. Foram registados mais 47 casos em 2018.

Desde 2011 que a GNR tem sinalizado cada vez mais idosos a viver nestas condições.

Vila Verde tem plano de monitorização de idosos isolados

Em março de 2018, várias entidades do concelho de Vila Verde assinaram um acordo de parceria que formalizou o arranque oficial do projeto Idade Maior – Intervenção em Rede, que consiste na monitorização de idosos isolados no concelho.

Uma aplicação informática permite às várias entidades, como GNR, Bombeiros e Proteção Civil, a monitorização e controlo das situações de isolamento, no sentido de melhorar a qualidade de vida e promover o envelhecimento ativo.

Dentro das competências de cada entidade, criaram-se piquetes de monitorização, que se deslocam periodicamente a cada um dos munícipes referenciados, procedendo em caso de necessidade, ao encaminhamento das situações anómalas detetadas, para o parceiro adequado para as resolver.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista