Braga Destaque

Ambientalistas abraçam pinheiro centenário para evitar abate em Braga. PSP no local

Fernando André Silva

O corte de uma árvore com 105 anos está a causar polémica no centro da cidade de Braga, com ambientalistas a tentar boicotar a empresa que está a proceder ao abate da mesma.

A situação acontece desde o final da manhã desta sexta-feira, em São Víctor, ao pé da Capela de Guadalupe e já mobilizou a Polícia de Segurança Pública para dispersar os ambientalistas.

A árvore em questão, um pinheiro-manso centenário, que foi preservado após a construção de um condomínio privado no mesmo local, estará a ameaçar a segurança dos moradores desse condomínio e de quem passar no local.

Hélder Fontes, responsável do condomínio, adiantou ao Semanário V que a gestão construiu o condomínio no local onde outrora existiu um palacete ao estilo brasileiro, pertença da família Taxa, emblemática em Braga.

Diz Hélder Fontes que, na altura da construção dos novos apartamentos, foram feitos trabalhos de segurança no valor de 200 mil euros para preservar o mesmo pinheiro. No entanto, chegou a um ponto em que a própria Proteção Civil terá dito que o melhor será mesmo abater a árvore.

Hélder Fontes é administrador do condomínio em questão

“Há alguns anos o pinheiro começou a inclinar para um dos lados e fizemos uma intervenção que resultou temporariamente, mas o pinheiro já está a ceder novamente e tem largado galhos secos e pinhas novas, que, dada a altura da árvore, podem ser fatais se cairem em cima de alguém”, explica Hélder Fontes.

Uma empresa de Famalicão está desde esta manhã a cortar os ramos do pinheiro para depois proceder ao abate completo. Na mesma altura, três ambientalistas entraram no local, privado, e abraçaram o pinheiro, causando transtorno nos trabalhos em curso.

Uma das ambientalistas puxou mesmo a corda de segurança de um dos trabalhadores que procedia ao corte, algo que irritou os restantes funcionários da empresa que chamaram a PSP.

Pelas 16h desta tarde, a PSP ainda está no local a tentar desmobilizar os manifestantes.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista