Braga Destaque

Braga. Homem queixa-se de tentativa de homícidio em Gualtar

Fernando André Silva

Um soldador profissional de 29 anos queixa-se de ter sido alvo de uma tentativa de emboscada e atropelamento, junto ao Colégio Luso Britânico, em Gualtar, cidade de Braga.

Jonathan da Costa Ferreira, que é também uma voz conhecida de um movimento antifascista bracarense, denunciou este sábado o caso por fortes suspeitas de ter sido alvo de um ataque de elementos de um grupo de extrema-direita do Porto.

Ao Semanário V, Jonathan explica que, nesta sexta-feira, ao sair da serralharia onde trabalha, depois das 17h, na Rua Monte de Baixo, apercebeu-se de um carro de cor preta e marca Renault em marcha lenta.

“Eu vinha na direção do cemitério de Gualtar para apanhar o autocarro quando me apercebi do carro. Nessa altura tentaram atropelar-me, mas consegui atirar-me para o mato”, conta Jonathan, que acabou por seguir pelo caminho municipal em direção às Sete Fontes, já em São Víctor, conseguindo “escapar” ao alegado duo que o perseguia.

O bracarense desconfia que este ataque terá como motivo a sua participação ativa na “luta contra o fascismo”. Como suporte, refere que um dos dois elementos que seguiam na dita viatura tinha identificadores de um grupo com ideiais neo-nazi do Porto.

Ao que apurou o Semanário V, a vítima ainda não formalizou queixa na Polícia Judiciária. Segundo Jonathan, será ainda alvo de inquirições por parte da unidade de anti-terrorismo da PJ antes de formalizar a queixa por situações semelhantes que aconteceram em 2016.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista