Braga

Professores do Sá de Miranda foram à Roménia partilhar práticas letivas

Professores do Sá de Miranda na Roménia © PCP
Mariana Gomes
Escrito por Mariana Gomes

A Escola Sá de Miranda iniciou, no passado dia 14 de janeiro, um novo desafio. Quatro professores de distintas áreas disciplinares (Inglês, Espanhol, Informática e História) marcaram presença em Arad, na Roménia, para realizar a primeira mobilidade do projeto Erasmus+ KA2 denominado “Effective e-Learning System Based on Digital Competences”. Este projecto teve início no dia 1 de Setembro e terá a duração de 24 meses.

Foi uma semana intensa de trabalho, na qual as palavras chave foram as competências digitais e o uso das novas tecnologias como ferramenta de trabalho, pois o principal objetivo deste projeto é a partilha de boas práticas dentro da sala de aula com alunos do ensino secundário.

Desta forma, cada país foi responsável pela dinamização de workshops de apresentação das ferramentas digitais que utiliza em contexto de sala de aula e teve a oportunidade de conhecer o que de mais inovador se vai fazendo nos países parceiros, tendo a oportunidade de passar de professores a aprendentes.

Os professores dos países envolvidos neste projeto (Portugal, Roménia, Suécia, Croácia, Letónia e Grécia) tiveram, ainda, a oportunidade de refletir sobre as dificuldades de colocar em prática o uso das novas tecnologias, tomando contacto com os condicionalismos que afetam os outros países e estabeleceram objetivos a alcançar no final do projeto, tendo em conta as características do sistema de ensino e as infraestruturas de que cada país dispõe. A ronda de trabalhos terminou com a entrega dos certificados de participação a todos os envolvidos.

Indo ao encontro das competências chave do perfil dos alunos para o século XXI, a Escola Sá de Miranda decidiu tornar-se parceira deste projeto por considerar ser uma área de importante investimento. Nos dias de hoje, há uma clara necessidade de que todos possuam competências digitais, seja para ensinar/aprender ou até mesmo para encontrar novos desafios no mundo do trabalho ou ter acesso a uma melhor qualidade de vida.

É evidente a motivação de todos os países parceiros na necessidade de desenhar e desenvolver novos caminhos e novos métodos de trabalho, através de abordagens suportadas por tecnologias digitais, melhorando assim a qualidade de ensino. Desta forma, a participação neste tipo de projetos que envolve a mobilidade, maioritariamente de professores e uma que irá incluir alunos, torna-se importante para incrementar as competências digitais de ambos.

 

Comentários

Acerca do autor

Mariana Gomes

Mariana Gomes

Jornalista