Destaque Vila Verde

Furto em Tancos. Rui Silva questiona Tenente-Coronel: “senti desagrado com a situação”

Prosseguem as inquirições parlamentares na sequência do furto de armas nos paióis de Tancos, com o Tenente-Coronel de Infantaria, Pedro Miguel Misseno Marques a ser questionado pelo deputado Rui Silva, antigo vereador da Câmara de Vila Verde.

Durante a sessão desta quinta-feira, Rui Silva questionou o militar responsável pela coordenação da segurança daqueles paióis, com o mesmo a dar respostas curtas e a queixar-se de que “os recursos humanos são escassos”.

Durante a audição parlamentar, e após questão de Rui Silva, o graduado das Forças Armadas indicou que tomou conhecimento do furto através da comunicação social e que sentiu “desagrado” pela situação.

Sem querer entrar em considerações, o tenente-coronel indicou que não representa as Forças Armadas mas que, relativamente à unidade de Infantaria, clama não ver “nesta altura nenhuma situação que possa afetar a moral devido a esse facto [furto de Tancos]”.

Não satisfeito com a resposta, Rui Silva indagou o militar “enquanto homem de ordens e regras”, se a situação não o preocupava. “Preocupa em uma questão de foro pessoal, mas em relação à instituição como um todo, não me compete a mim avaliar esse tipo de situações”, respondeu Pedro Miguel Misseno Marques.

O militar não confirmou que existisse “inside information” para que o furto fosse realizado, indicando não possuir “dados que corroboram essas informações”, mas referiu que poderá ter sido “algo pensado”.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista