Destaque Vila Verde

Centro de Vila Verde está em remodelação e as redes sociais não perdoam

Fernando André Silva

Decorre toda uma revolução construtiva no centro urbano de Vila Verde com a adaptação das diferentes estradas à circulação da Ciclovia, que entra agora em fase de conclusão. A inauguração está prevista para a primavera, garante a Câmara de Vila Verde.  No entanto, as redes sociais não perdoam algumas das escolhas dos projetistas da ciclovia.

Se quando foram “rasgados” os primeiros locais do centro da vila, algumas vozes críticas com cargos de destaque na sociedade civil [como o caso do antigo presidente dos Bombeiros] fizeram-se ouvir com alarido, desta vez é a população em geral que manifesta descontentamento em relação às 40 lombas e passadeiras elevadas que estão a ser construídas no centro da vila. A situação já originou algumas fotomontagens nas redes sociais, que não perdoam a “lombificação” de Vila Verde. A Câmara diz tratar-se de uma questão de segurança e incentivo à mobilidade. O povo diz ser “um grande disparate”.

Em comunicado divulgado através do site oficial da autarquia, é referido que, no âmbito da empreitada da ciclovia urbana, está em execução “uma rede de passadeiras elevadas que permitirão a circulação harmoniosa das bicicletas em todo o trajeto da ciclovia”. São também, segundo o município, uma forma de assegurar a “mobilidade de pessoas em cadeiras de rodas ou com mobilidade reduzida”.

Segundo o mesmo comunicado, a ciclovia estende-se em uma “rede de praticamente 7 quilómetros” e a mesma está inserida em um plano da autarquia para “melhorar a mobilidade urbana através do estímulo à utilização de um meio de transporte menos poluente”.

Ainda sobre as passadeiras elevadas, refere a Câmara, de maioria PSD, que estão a ser implementadas para “aumentar as condições de segurança rodoviária”, permitindo a “diminuição da velocidade de circulação no centro urbano de Vila Verde”.

Espera a autarquia mais condições para a “coexistência entre peões e veículos, melhorando a circulação com mobilidade condicionada e sobretudo a diminuição drástica da sinistralidade”.

“Em breve, quando a empreitada estiver totalmente finaizada, todos (…) poderão usufrurir de mais e melhores condições de circulação, através de alternativas viáveis para uma circulação cómoda e segura que estimulará, também, a prática de exercício físico”, finaliza o comunicado.

Sobre a ciclovia, diz a Câmara de Vila Verde que está inserida em um “plano alargado da governação central que pretende a edificação de vias urbanas modernas, com elevada funcionalidade e segurança, visando acrescentar também um importante valor ambiental, uma vez que têm como objetivo a diminuição da emissão de gases poluentes”.

“Esta empreitadas visam também melhorar a mobilidade dos centros urbanos concelhios, proporcionando assim alternativas viáveis para a circulação cómoda e segura das pessoas e constituindo igualmente um forte incentivo à prática de exercício físico, ao mesmo tempo que oferece uma melhor fruição dos espaços e equipamentos urbanos”, diz a Câmara.

“A obra da ciclovia urbana (…), que contempla também a requalificação de vários passeios pedonais, encontra-se, neste momento, em fase final de execução, prevendo-se a conclusão da empreitada até ao início da primavera”, finaliza.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista