Destaque Região

Pais em protesto fecham escola a cadeado em Vieira do Minho

Manifestação em Vieira do Minho © Eduardo Ferreira / Rio Longo e Notícias
Mariana Gomes
Escrito por Mariana Gomes

Pais e encarregados de educação manifestaram-se, esta quinta-feira, em frente à Escola Básica e Secundária de Vieira do Minho, para alertar para a falta de obras de requalificação da escola. A comunidade educativa, em protesto, fechou os portões da escola com cadeados, num ato simbólico para impedir a entrada nas instalações.

O protesto já recebeu resposta do PCP, tendo a deputada Carla Cruz questionado o Governo acerca da situação.

O Governo, em 2016, afirmou que “a modernização da Escola Básica e Secundária de Vieira do Minho integra o mapeamento do Pacto Territorial para o Desenvolvimento e Coesão da Comunidade Intermunicipal do Ave, celebrado no âmbito do Acordo de PArceria Portugal 2020, tendo como ‘promotor’ identificado o ‘Município de Vieira do Minho’, prevendo um investimento de €3.000.000,00”.

O Município de Vieira do Minho afirma, em comunicado, que já foram abertos três procedimentos concursais que não foram bem sucedidos, ou seja, sem qualquer candidatura ou sem as condições necessárias reunidas para iniciar os trabalhos.

Foi solicitado ao Ministério da Educação que “suportasse aqueles 300 mil euros, para que a empreitada tivesse condições de ser adjudicada nos moldes em que foi concebido todo o projeto”.

A deputada do PCP, Carla Cruz, questionou o Governo sobre a “situação da Escola Básica e Secundária Vieira de Araújo, Viera do Minho”, no seguimento da falta de obras de requalificação nas instalações.

O PCP defende que, para que a escola pública seja uma realidade, “é indispensável assegurar os meios materiais e humanos adequados ao cumprimento do seu papel”. Nesse sentido, afirmam que a tarefa de manutenção e requalificação é obrigação do Estado, por via da ação do Governo, exigindo, assim, “uma rápida resolução dos constrangimentos que estão a impedir a requalificação” da escola.

A deputada solicita, então, ao Governo esclarecimentos acerca da situação. “Como é que o Governo avalia os atrasos sucessivos na realização das obras de requalificação da Escola Básica e Secundária Vieira de Araújo? Que medidas vão ser tomadas pelo Governo para que a realização das obras de requalificação sejam uma realidade?”, questiona no requerimento enviado ao presidente da Assembleia da República.

No mesmo requerimento ao Governo, Carla Cruz expõe, ainda outra questão: “Confirma o Governo que recebeu da Câmara Municipal de Vieira do Minho pedido para que o Governo, através do Ministério da Educação, assegurasse os 300 mil euros que parecem estar a obstaculizar a adjudicação da obra? Em caso afirmativo, o Governo vai assegurar essa verba?”

Fotos: Eduardo Ferreira / Rio Longo e Notícias

 

Comentários

Acerca do autor

Mariana Gomes

Mariana Gomes

Jornalista