Destaque Vila Verde

António Vilela diz que a contestação da população às lombas tem “motivações políticas”

Agência Lusa
Escrito por Agência Lusa

O município de Vila Verde instalou cerca de 20 passadeiras elevadas na sede do concelho, para “facilitar a vida” a pessoas com mobilidade reduzida e diminuir os atropelamentos, disse ontem o presidente da câmara em declarações à Lusa.

António Vilela sublinhou que outro objetivo é contribuir para a “mobilidade sustentável”, que ganhará outra dimensão na primavera, quando estiver concluída a ciclovia urbana, com cerca de sete quilómetros de extensão.

“Foram instaladas cerca de 20 novas passadeiras elevadas, em zonas de maior afluência de peões, sobretudo junto a escolas”, referiu.

Explicou que as passadeiras funcionam também como “zonas de atravessamento” para a ciclovia em construção.

Disse ainda que as passadeiras “foram feitas de tal forma que não provocam qualquer constrangimento” à circulação rodoviária.

“Antes pelo contrário, até contribuem para uma maior fluidez, além de permitirem o atravessamento a pessoas com mobilidade reduzida, nomeadamente em cadeiras de rodas”, acrescentou.

António Vilela reconheceu que houve “problemas de execução” em relação a duas passadeiras, que ficaram com uma altura “desajustada” mas que entretanto já foram corrigidas.

As passadeiras estão dotadas de sinalização vertical e vão também dispor de sinalização luminosa.

Em relação a alguma contestação que se tem feito ouvir no concelho em relação às passadeiras, o presidente da Câmara disse que se trata de algo que “acontece sempre em qualquer local em que a medida é implementada”, mas adiantou que também poderá estar relacionada com “motivações políticas”.

“Os que no passado se queixavam de falta de segurança nas nossas estradas são os mesmos que agora se queixam das passadeiras, esquecendo-se de fazer contas às muitas pessoas que já morreram atropeladas em Vila Verde”, referiu.

Segundo António Vilela, vão ser instaladas mais 35 passadeiras elevadas pelas freguesias do concelho, nos locais de maior atravessamento.

As passadeiras estão incluídas na empreitada da ciclovia, que inclui ainda a construção de passeios, num investimento global de cerca de 800 mil euros.

Comentários

Acerca do autor

Agência Lusa

Agência Lusa