Braga Destaque

Filha de Carlos Fernandes apela aos bracarenses para caminharem pelo pai

Mariana Gomes
Escrito por Mariana Gomes

A filha de Carlos Fernandes, doente oncológico e vítima de AVC, está a promover uma caminhada solidária pelo pai no próximo dia 24 de fevereiro, domingo. O ponto de encontro será às 9h da manhã na Senhora-a-Branca e a participação tem um custo de 5€, que serão entregues à família.

Desde o início de 2018 que Carlos Fernandes tem passado momentos complicados face a dois cancros, um primeiro nos pulmões, seguido de um segundo nos ossos. A situação piorou, quando, em junho, sofreu de um AVC que o deixou condicionado a nível de mobilidade e fala e dependente de uma ajuda do Estado. A filha, Ângela Fernandes, admite que esta ajuda “tarda em chegar e coloca a família numa situação complicada”.

Ângela Fernandes confessa que “desde que foi diagnosticado cancro ao meu pai, após uma gripe que não passava, a nossa vida tornou-se muito complicada, em especial para o meu pai, que dentro do possível tinha uma vida normal e agora não tem. No entanto, estamos gratos aos bracarenses que após conhecerem a causa têm ajudado como lhes é possível e, desta forma, o meu pai já sorri novamente, porque, apesar de todas as dificuldades que o AVC lhe provocou, seja na fala e na mobilidade, ele vê que há pessoas com bom coração e na falta de ajuda do Estado os bracarenses arregaçaram as mangas e estão a fazer o que podem”.

A caminhada solidária está a ser organizada por associações e movimentos, como a Associação Juvenil de Gualtar, a Abandoned Pets, Braga para Todos e Núcleo Antifascista de Braga. Ângela agradece, referindo que “quando resolvemos tornar esta situação pública foi porque a minha família já tentou tudo, já fomos duas vezes falar com a IPSS da área de residência do meu pai, falamos com as assistentes sociais, presidente da junta, segurança social, mas tudo é muito moroso, ou não há verbas, e logicamente que uma pessoa acamada não pode esperar”.

“Na teoria parece muito fácil julgar quem pede apoio público, mas na prática só assim há efeitos. Graças ao apelo já conseguimos uma cama, e ficamos gratos pela organização da caminhada, quando recebi a chamada dissemos logo que sim, porque é importante estas situações terem apoio de mais pessoas, porque por vezes para nós família, com um pai doente é difícil pensar e organizar seja o que for, porque apenas queremos que ele fique o melhor possível”, afirma a filha.

Ângela Fernandes refere que, apesar da cama ter sido oferecida por uma pessoa de grande coração que quis manter o anonimato, o pai ainda precisa do elevador para as escadas, “para poder ter acesso ao espaço exterior, por isso o apelo é a todos os bracarenses”. Em nome do pai e da restante família, Ângela apela, então, para participarem na caminhada para angariar fundos para ajudar o pai.

 

Comentários

Acerca do autor

Mariana Gomes

Mariana Gomes

Jornalista