Cultura Vila Verde

Banda de Vila Verde em votação para atuar no festival EDP

“Wave Flow” são a nova banda de garagem com raízes em Vila Verde e Braga que prometem abalar a cena do rock um pouco por todo o país. Com garagem de ensaios montada em Vila Verde, o quarteto de guiatarras, baixo e bateria, a cargo de Zé Pedro, Miguel Rei, Pedro Esteves e Quim Sousa, tem demonstrado o power em concertos um pouco por todo o norte do país, e agora precisa do voto popular para atuar no próximo EDP LIVE Bands.

Estão a concurso cerca de 80 bandas, com os Wave Flow a ocuparem o top 10, já com 299 votos populares. Podem votar no canto inferior desta página.

Em 2017 fizeram o lançamento do seu albúm de estreia denominado “Big Bang” e em Dezembro de 2018 lançaram o seu segundo, e mais maduro, album: “Electric Breath”

Com influências que vão desde o power rock dos anos 80, como Motorhead, até ao Grunge dos anos 90, como Pearl Jam e Nirvana, este grupo acabou de editar o segundo álbum de originais, e inicia em breve uma tour, havendo na calha alguns concertos em Espanha e, quiçá, em outros espaços europeus.

Wave Flow (c) Luís Ribeiro / Semanário V

Zé Pedro, vocalista principal e guitarrista, explica que este projeto nasceu das cinzas de um já extinto, onde o músico, em conjunto com o baixista Esteves, exploravam uma sonoridade mais suave.  Zé Pedro explica que o nome surgiu de uma “paranóia” relacionada com as teorias de Einstein. “Foi recentemente comprovada uma teoria antiga de Einsteint em relação aos fluxos de ondas magnéticas e eu andava sempre com aquilo na cabeça. Então apresentei essa sugestão para nome e colou”, diz Zé Pedro.

Com músicas originais e com o lançamento de “Electric Breath” no passado mês de dezembro, a banda prepara agora caminho para tocar o máximo possível ao vivo. “Isso é que nos dá pica”, explica Esteves.

E energia não falta aos elementos, que não escondem a ambição de se tornarem na próxima banda de garagem a conquistar estádios em todo o mundo. “Claro que temos ambição de ser uma banda de nome mundial, mas sabemos que é preciso percorrer um longo caminho e que é cada vez mais difícil. Tirando Metallica ou Green Day, já poucas bandas que saíram da garagem conseguem encher estádios em todo o mundo. O público pode estar à espera dos Wave Flow”, brinca Zé Pedro, mas com o sentimento de que é possível alcançar esse feito.

“Vamos continuar a ensaiar. Temos a sorte de ter aqui em Vila Verde um espaço de ensaio onde não pagámos renda, ao contrário de outras bandas em Braga. Aos poucos estamos a fazer contactos no mundo da música que nos possam levar a dar cada vez mais concertos”, diz o guitarrista/vocalista, deixando o apelo a todos os bracarenses que estejam atentos aos discos e concertos dos Wave Flow: a próxima grande cena do rock em Braga.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista