Braga Destaque

Empresa da indústria cinematográfica instala-se em Braga

© Sérgio Freitas
Redação
Escrito por Redação

O presidente da InvestBraga, Ricardo Rio, visitou esta quarta-feira a ‘Nu Boyana Portugal’, uma empresa de pós-produção especializada em efeitos especiais (VFX) que participou na produção do filme ‘Hellboy’ cuja a estreia está marcada para 12 de abril em Portugal.

A ‘Nu Boyana Portugal’ nasceu em Braga em janeiro do ano passado, fruto da vontade de expansão do grupo da produtora ‘Nu Boyana Films’ na Europa. Com uma equipa de 27 profissionais europeus, dos quais 30% são portugueses, a ‘Nu Boyana Portugal’ quer agora explorar oportunidades de filmagem em Portugal.

Para Ricardo Rio, a presença da ‘Nu Boyana Portugal’ em Braga atesta a capacidade da cidade em atrair um projeto deste calibre. “Esta é uma empresa que está ligada a um setor completamente diferenciador que é o do cinema e que, apesar de trabalhar áreas muito específicas dentro da produção de um filme, tem margem para atrair produções de maior dimensão”, salientou.

O autarca destacou que a presença em Braga da indústria ligada à criatividade e ao cinema pode gerar uma grande dinâmica cultural e abrir oportunidades de parceria no âmbito das Media Arts.

“A escolha de Braga para instalar a operação em Portugal e o crescimento que a empresa já conseguiu entretanto, que motivou, inclusive, a abertura de novas instalações, é um sinal muito positivo para uma empresa que se tem destacado num mercado extremamente competitivo”, acrescentou Ricardo Rio.

A visita à ‘Nu Boyana Portugal’ teve como objetivos conhecer a realidade da empresa, apresentar a InvestBraga e a sua estratégia, explorar oportunidades de colaboração e investimento e discutir temas de interesse empresarial.

Recorde-se que a InvestBraga, a Agência para a Dinamização Económica de Braga, atua como o braço económico do município e tem como missão promover o desenvolvimento económico da região.

A agência assume como missão a de colocar Braga no mapa do investimento, do empreendedorismo e da inovação.

 

© Sérgio Freitas

© Sérgio Freitas

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação