Cultura Região

Lima Duarte já não vem a Viana do Castelo

© DR
Fernando André Silva

No dia 23 de fevereiro, pelas 21h30, a actriz Maria do Céu Guerra apresenta-se no Teatro Municipal Sá de Miranda, em mais um “Ouvir e Falar” um programa de Miguel Leite e de Antº Vitorino D’Almeida, em substituição do conhecido ator brasileiro Lima Duarte, que cancelou a participação no evento.

Maria do Céu Guerra © DR

A sessão vai contar com a participação especial de Daniela Gracindo – atriz brasileira, e ainda com Gil Godinho – aluno do conservatório Fundação Calouste Gulbenkian de Braga (Guitarra Clássica), Carlos Azevedo (Trio de Jazz) e Camané (Fado) acompanhado por André Dias em Guitarra Portuguesa, por Carlos Manuel Proença em Viola e por Paulo Paz no Contrabaixo.

A entrada é livre, mediante levantamento de bilhete no dia do evento, o qual deve ser reservado com antecedência na Câmara de Viana do Castelo.

Duarte Lima desmarca-se

Segundo o município, “por motivos completamente alheios à organização”, o ator Lima Duarte, depois de ter acedido junto da organização vir a Viana do Castelo para participar no Ciclo “Ouvir & Falar”, não marcará presença no espetáculo do próximo sábado.

Não obstante, a organização decidiu convidar a actriz Maria do Céu Guerra para protagonizar o espectáculo, mantendo-se as participações musicais previstas e inalteradas: Gil Godinho (Guitarra Clássica), Carlos Azevedo (Trio de Jazz) e Camané (Fado) acompanhado por André Dias em Guitarra Portuguesa, por Carlos Manuel Proença em Viola e por Paulo Paz no Contrabaixo.

As entidades que, conjuntamente, promovem e organizam a iniciativa “Ouvir & Falar” – Ciclo de Conversas com Música: Institut du Monde Lusophone, MotionArt e Câmara Municipal de Viana do Castelo lamentam o sucedido e informam que envidaram todos os esforços para evitar esta alteração, uma vez que partilham entre si o mais profundo e verdadeiro respeito pelo público, reiterando que esta alteração na programação foi alheia à sua vontade, apresentando as mais sinceras desculpas a todos quantos se possam sentir desiludidos.”

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista