Braga Destaque

Abriram cinco vagas para guarda-florestal em Braga, Barcelos e Póvoa de Lanhoso

Militar do SEPNA recolhe um Bufo Real que ficou preso numa vedação (c) GNR
Redação
Escrito por Redação

O Comando-Geral da Guarda Nacional Republicana (GNR), através do Ministério da Administração Interna (MAI), publicou em Diário da República um diploma de aviso de abertura de procedimento concursal de 200 postos de trabalho para o ingresso na carreira e categoria de guarda-florestal do mapa de pessoal da GNR, na modalidade de nomeação. No distrito de Braga, são cinco vagas para esta função, em três concelhos distintos: Braga, Barcelos e Póvoa de Lanhoso.

Segundo o diploma do MAI, são cinco postos de trabalho no distrito distribuídos por três concelhos, com Barcelos a receber três vagas, enquanto Braga e Póvoa de Lanhoso vão reforçar a equipa com um guarda cada.  Desde 2006 que não era aberto qualquer concurso de admissão para esta carreira.

Nos termos do artigo 37.º do ECGF, o pessoal da carreira de guarda-florestal integra a missão da GNR, através do Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente (SEPNA) enquanto polícia ambiental, e no exercício das suas funções, assegura todas as ações de polícia florestal, de caça e pesca.

Designadamente, cumpre aos novos guardas fiscalizar o cumprimento da legislação florestal, da caça e da pesca, investigando os respetivos ilícitos. É também função do guarda, no âmbito florestal, participar na defesa da floresta contra incêndios, em especial na investigação das causas de incêndios florestais; Como missão, deve sempre prestar auxílio a qualquer diligência em matéria legal.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação