Destaque Vila Verde

Morreu o escritor brasileiro Jacinto Guerra, um “amigo de Vila Verde”

Fernando André Silva

O professor, historiador e escritor brasileiro Jacinto Guerra, autor do livro “Viagem a Vila Verde” e um dos principais impulsionadores da geminação entre Vila Verde e a cidade do Bom Despacho, no Brasil, faleceu no passado dia 22 de fevereiro. Aquela cidade brasileira terá sida fundada por Camacho Picão, natural de Aboim da Nóbrega, Vila Verde, com o historiador a destacar isso no livro sobre o concelho português.

Júlia Fernandes, vereadora da Cultura da Câmara de Vila Verde, recorda o professor como  “apaixonado de Vila Verde e por Portugal” e como um “sempre defensor da geminação Vila Verde / Bom Despacho”.

A vereadora recorda a obra do autor brasileiro como uma “visão apaixonada e dedicada a um povo que sentia como seu”.

Também Álvaro Rocha, professor universitário natural de Aboim da Nóbrega, que o entrevisou em 2007, recorda o professor como “amigo de Aboim da Nóbrega”.

“Foi ele quem descobriu e provou que Bom Despacho teve como co-fundador o aboinobrense Manuel Picão Camacho”, refere Álvaro Rocha, numa nota de pesar publicada nas redes sociais.

Jacinto Guerra era natural de Bom Despacho, estado de Minas Gerais.  Foi comerciante radialista, diretor de um jornal, vereador e presidente da Câmara Municipal do Bom Despacho.

Enquanto secretário de Cultura e Turismo de Bom Despacho, entre 1997-2000 , desenvolveu importantes projetos, entre os quaiso o projeto de Intercâmbio entre Bom Despacho e Vila Verde.

Para além do livro “Viagens a Vila Verde”, é autor de outros contos, crónicas e ensaios, destacando-se “O vinho da Ilha do Pico”, “De Lisboa ao Porto nos caminhos do mar”, “E Deus escolheu Sintra para criar belezas”.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista