Braga Destaque

Continente doou mais de 390 mil euros a instituições de Braga

Redação
Escrito por Redação

Em 2018, a Missão Continente doou um total de 394.989 € em excedentes alimentares e não alimentares provenientes das lojas Continente a instituições de solidariedade social e instituições de apoio a animais do distrito de Braga.

Com estas doações, foram apoiadas 53 instituições no total, sendo 37 de solidariedade social e 16 de apoio a animais espalhadas pela região bracarense. A marca disponibilizou, ainda, excedentes alimentares aos seus colaboradores, para consumo em horário laboral, nas zonas comuns das lojas.

Entre as instituições apoiadas estão o Centro Cultural e Social de Santo Adrião, a Associação Lar S. José, a Casa do Povo de Tadim, o Gatil O Simãozinho e o Refúgio Certo – Associação Proteção de Animais.

Os excedentes são produtos que, decorrente da atividade diária das lojas, perdem o seu valor comercial, mas conservam perfeitas condições de consumo.

No total dos mais de 270 espaços Continente, a Missão Continente reaproveitou, em 2018, 11 milhões de euros em excedentes provenientes das lojas Continente, para 951 instituições de solidariedade social e de apoio a animais, o que corresponde a mais 78 do que em 2017, e colaboradores das lojas e entrepostos de todo o país. Das instituições apoiadas, 654 correspondem a instituições de solidariedade social e 297 instituições de apoio a animais, que receberam doações no valor de 5,9 milhões de euros e de 1,6 milhões de euros, respetivamente. Os excedentes alimentares disponibilizados aos colaboradores da marca corresponderam a 3,5 milhões de euros.

As doações diárias a instituições decorrem durante todo o ano, de norte a sul do país e ilhas. O combate ao desperdício é um dos pilares de atuação da Missão Continente que, desta forma, garante o reaproveitamento de produtos que são encaminhados para quem deles possa beneficiar. Estas doações incluem produtos frescos como fruta, mercearia e artigos de padaria, entre outros bens alimentares, mas também produtos não-alimentares.

Os beneficiários recebem também artigos para casa, utilitários e de decoração, como têxteis.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação