Braga Destaque

Após 20 anos de espera, esta freguesia de Braga já tem nova sede de junta

José Pires, presidente da UF de S. José de S. Lázaro e S. João do Souto © FAS / Semanário V
Fernando André Silva

“Isto foi uma luta de cerca de 20 anos”. Quem o diz é José Pires, presidente do executivo da União de Freguesias de São José de São Lázaro e São João do Souto, que mudou recentemente as instalações da junta para um renovado edifício situado no Largo Carlos Amarante, no centro da cidade de Braga.

Com salas para albergar várias associações, auditório, escadas adaptadas a cadeira de rodas, elevador e um espaço mais amplo, a nova sede está situada no edifício Pé Alado, que serviu em tempos como a primeira escola profissional de Braga e como escola de enfermagem da Universidade do Minho, até ficar em estado devoluto. Foi recuperado no último ano pelo proprietário, a Arquidiocese de Braga, que arrendou o espaço para servir de instalações para aquela autarquia da cidade.

José Pires, presidente da UF de S. José de S. Lázaro e S. João do Souto © FAS / Semanário V

Ao Semanário V, José Pires revela que o espaço ainda não está totalmente concluído. “Faltam ainda uns remates finais por parte do empreiteiro, mas já se encontra em condições para que viéssemos para cá”, diz. A funcionar à cerca de uma semana, o edifício já está a ser utilizado para o atendimento ao público, tanto na parte administrativa como executiva, e para duas associações, os alcoólicos anónimos, que, refere José Pires, é uma associação que faz um trabalho muito meritório há mais de 20 anos, e o Grupo de Cavaquinhos de São Lázaro, que, também segundo o autarca, “ensaiam e dão música aos fregueses”.

“Sou presidente de junta há 21 anos, e logo nessa altura entendemos que as instalações que a junta de São Lázaro dispunha não seriam as mais capazes para desenvolver um trabalho de qualidade. Na altura a Câmara de Braga foi de certo modo sensível mas nunca houve oportunidade de arranjar um lugar para as nossas necessidades. Em 2010, a Câmara fez umas pequenas obras de intervenção na antiga sede de junta, em que quer funcionários e eleitos tinham mais dignidade para atender os fregueses. Todavia fomos sempre reportando a necessidade de um espaço mais amplo”, diz José Pires.

“Logo que este executivo camarário tomou posse nós fizemos ver que continuava essa necessidade de arranjar novas instalações e tivemos a oportunidade de mostrar ao presidente da Câmara, quer o antigo cinema São Geraldo, quer este espaço, que estavam abandonados, e sugerimos à Câmara que negociasse com o proprietário, e houve contactos quer de um, quer do outro espaço, e foram avançado projetos para instalação primeiro neste edifício”, explica.

Entretanto a Câmara de Braga negociou com a Arquidiocese o arrendamento, quer do S. Geraldo, onde vai nascer um espaço de Média Arts, quer o Pé Alado, onde se situa a atual sede da junta de freguesia.

São Geraldo (c) DR

Segundo José Pires, foi a entidade proprietária que entendeu fazer as obras de requalificação e adaptação do edifício, porque faltavam condições, nomeadamente para a segurança contra incêndios. “Daí desenvolveu-se um projeto para criar condições de segurança contra incêndios que aumentou os encargos de recuperação deste edifício”, conta.

Para além dos atuais serviços, o edifício conta ainda com um gabinete de ação social, que servirá futuramente como gabinete de inserção profissional, mediante candidatura feita através da Associação Comercial de Braga que se encontra em curso. “Temos também um espaço de reunião para a Assembleia de Freguesia”. “Estamos satisfeitos [com as novas instalações] e queremos que os clientes também se sintam satisfeitos”.

Requalificação do S. Geraldo

Se o edifício do Pé Alado foi totalmente recuperado, o mesmo ainda não se pode dizer do antigo cinema São Geraldo. Mas José Pires tem confiança que, em breve, aquele largo ganhará ainda maior atratividade com a recuperação do edifício. “Só é pena que tenhamos aqui um shopping [Santa Cruz] que é espaço comercial de primeira geração, que foram os primeiros centros comerciais que apareceram na cidade, mas que não se renovaram ao longo dos anos”, refere José Pires.

Sobre o Largo Carlos Amarante, considera que “é uma das praças mais bonitas da cidade de Braga”. “Também por aí ficamos muito agradados em termos vindo para cá. Temos aqui vizinhos que são referencias na cidade, como a Santa Casa de Misericórdia, o Hotel Vila Galé, o Lar Santa Cruz e futuramente teremos aqui ao lado o S. Geraldo devidamente recuperado que será uma mais valia para a praça”.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista