Braga Destaque

Senhora-a-Branca acordou com o estrondo que deixou quiosque “sem salvação”

Demolição quiosque Sra-a-Branca © FAS / Semanário V
Fernando André Silva

Moradores da Rua de Santa Margarida acordaram por volta das 4 horas desta madrugada na sequência de um despiste rodoviário que demoliu o quiosque de turismo explorado pela Junta de São Victor. Um homem, que aparentava ter entre os 30 e 40 anos, guiava um Tesla X com uma cadeira de bebé vazia no banco ao lado, embateu violentamente contra o quiosque e contra um semáforo, derrubando ambos, no Largo da Senhora-a-Branca, no centro de Braga.

Alice Alves, moradora no segundo andar do n.º 33 daquela rua, conta ao Semanário V que “mal se ouviu um estrondo veio tudo às janelas”. “Quando olhei para baixo já estava aquele aparato todo. Por acaso ia a passar um carro patrulha da PSP e ajudaram o homem a sair”, conta a moradora, explicando que a vítima “sangrava um bocado pelo nariz”.

Segundo informações recolhidas junto de fonte das autoridades, o automobilista vinha sozinho através da Av. 31 de Janeiro, e, ao que tudo indica, tentou virar para a Av. Central mas, estando em excesso de velocidade, acabou por apenas deixar marca de travagem já em cima do passeio.

Foto: Alexandre Santos

Demolição quiosque Sra-a-Branca © FAS / Semanário V

Oportunidade para reformular largo da Senhora-a-Branca

A infraestrutura é da Câmara e estava cedido a título gratuito à Junta de São Victor. Era utilizado por alunos do curso de Turismo da escola profissional Profitecla durante o período da Semana Santa, como posto de informação e turismo.

Demolição quiosque Sra-a-Branca © FAS / Semanário V

O Semanário V esteve no local a acompanhar o processo de limpeza dos destroços e falou com João Barros, adjunto do vereador João Rodrigues, responsável pelas áreas urbanas. Este explica que o que resta do quiosque “não tem salvação” e que o semáforo “terá de ser substituído”. No entanto, apresenta uma ideia: “Em conjunto com a Junta de São Víctor vamos tentar transplantar o quiosque para a praça da Senhora-a-Branca, ali ao lado”, adianta.

Ricardo Silva, presidente da Junta de São Victor, também acompanhou todo o processo de remoção dos destroços do quiosque ao serviço da sua autarquia, referindo que esta pode ser “uma boa oportunidade para redesenhar o largo da Senhora-a-Branca” e ter “um equipamento melhor localizado”.

Quiosque Sra-a-Branca © FAS / Semanário V

O autarca admite que “chegar aqui e ver este cenário cria algum desassosego”. “Acordei sobressaltado quando me mandaram mensagem a informar que o quiosque tinha sido derrubado. Felizmente não houve vítimas a lamentar, dá-se apenas dano patromonial”.

“Este quiosque conflituava com a segurança do semáforo, porque o toldo por vezes criava dificuldades de visão”, diz, reforçando a ideia da Câmara, em mudar a infraestrutura de local.

Autarca de S. Victor retira cadeiras sob o olhar atento do adjunto do vereador © FAS / Semanário V

“Pode ser que agora seja recolocado de forma mais harmonizada com a praça”

“Estava previsto sair daqui na Semana Santa o evento São Victor de Portas Abertas, mas vamos ter de encontrar outra solução”. Diz ainda que, na altura do Natal, as “pessoas entregavam aqui brinquedos e bens e eram depois encaminhados para a loja social da freguesia”.

Sobre os custos inerentes ao semáforo e ao quiosque, será um processo que partirá da PSP através de auto de ocorrência e depois a Câmara terá de acionar os seguros.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista