Braga Destaque

CDS-PP destaca a importância dos prémios de arquitetura entregues a Braga

(c) Nelson Garrido
Mariana Gomes
Escrito por Mariana Gomes

Altino Bessa, presidente da concelhia de Braga do CDS, destaca a importância para a cidade do prémio de arquitetura do site ArchDaily que distinguiu as capelas Imaculada e Cheia de Graça, em Braga.

O vereador da Câmara de Braga salienta que estas capelas são um símbolo indentitário da cidade e representam o património material e imaterial que “reflete a história, tradição, cultura e crenças populares, assumindo um papel de assaz relevância na transmissão e conhecimento do passado”.

Como vereador do pelouro do Turismo, Altino Bessa refere que “nos últimos anos o património e as suas abordagens em termos de recuperação, reabilitação ou conservação passaram, subitamente, a estar no centro de todas as atenções”. Acrescentou, ainda, que “este interesse pela esfera patrimonial e arquitetónica vem em boa hora na medida em que desperta para a relevância da preservação, valorização e criação. No caso específico das capelas distinguidas, trata-se de uma evidente aposta na criação artística baseada na identidade e memória de um povo plasmados num projeto bracarense que se foca, de acordo com os seus autores, na recuperação de dois espaços que são já considerados ex-libris da arquitetura religiosa”.

Estas duas obras, afirma Altino Bessa, espelham a pluralidade dos variados diálogos entre arquitetura e cidade, destacando-se pela sua simplicidade. O centrista adianta que as obras vencedoras refletem o passado e o modo de pensar conceptual, estético, técnico, social e emotivo de um povo.

As duas capelas vencedoras na categoria Edifício do Ano em arquitetura religiosa, foram escolhidas entre os 15 finalistas. De Portugal estavam seis edifícios nomeados, isto é, 10% do total.

Altino Bessa destaca, também, a eleição do escadório do Bom Jesus como um dos dez “mais bonitos do mundo” em destaque na publicação italiana TGcom24. “Importa valorizar, identificar e preservar o nosso património que
desempenha um papel cada vez mais importante na vida da comunidade, sendo que o passado e as suas características identitárias são o que mais diferencia as sociedades entre si”.

O presidente do CDS de Braga sublinha que “as últimas distinções atribuídas a Braga são exemplo do trabalho de valorização e salvaguarda do património local e do investimento das várias entidades na criação de obra artística, permitindo que o bem patrimonial seja transmitido às gerações futuras na sua autenticidade, como legado essencial da memória coletiva e identidade local, regional ou nacional”.

Comentários

Acerca do autor

Mariana Gomes

Mariana Gomes

Jornalista