Destaque Vila Verde

Vai queimar sobrantes em fogueira? Aprenda com os Bombeiros de Vila Verde

Queima controlada em godinhaços (c) FAS / Semanário V
Fernando André Silva

Uma equipa de operacionais dos Bombeiros Voluntários de Vila Verde efetuaram esta quarta-feira uma queima de sobrantes de forma controlada, procedendo ainda à queimada de uma área de 2.000 metros de forma controlada, na freguesia de Godinhaços, junto à Unidade de Formação Local daquela corporação.

Os trabalhos tiveram início logo pela manhã para aproveitar a humidade acumulada durante o período noturno. Após uma ação de silvicultura levada a cabo em colaboração com os Sapadores Florestais da Associação Florestal do Cávado, estes bombeiros organizaram pequenos montes de sobrantes de mato, giesta e outros resíduos, com espaçamento seguro entre si, queimando um monte de cada vez.

Queima controlada em godinhaços (c) FAS / Semanário V

Segundo explicou no local ao Semanário V o comandante Luís Morais, esta é a forma mais segura de se queimar sobrantes de floresta, ao invés de tentar queimar tudo num só monte e com elevadas temperaturas.

“O que foi feito hoje, para além de uma operação de treino, foi a queima de sobrantes e de uma parcela de terreno”, resume o comandante, referindo que anteriormente o terreno foi limpo com ajuda dos sapadores florestais. “Depois, e isto é o que aconselhamos as pessoas a fazer, foram criados amontoados de sobrantes com pouca quantidade, espaçados entre si”, refere.

Queima controlada em godinhaços (c) FAS / Semanário V

“Os montes foram queimados um a um, de cada vez, e depois, na parte traseira da ULF, fizemos uma operação de fogo controlado em que queimamos sobrantes na área adjacente e depois, em colaboração com os proprietários que envolvem esta ULF, realizámos a queimada de uma parcela de terreno num total de 2.000 metros, para retirarmos carga térmica para que no verão esta zona não corra riscos”, explica Luís Morais.

“Viemos para cá bem cedo, para aproveitar a humidade da manhã, e porque tínhamos condições em termos de vento, que estava muito fraco”, refere ainda, aconselhando a que quem vá efetuar queimadas lhes siga o exemplo.

Queima controlada em godinhaços (c) FAS / Semanário V

“As árvores foram limpas e regadas para que não sofressem com o calor. E as chamas nunca foram muito altas nem atingiram grandes temperaturas, pois só assim se consegue fazer uma queimada em segurança”, finaliza o comandante.

Queima foi comunicada ao ICNF via telefone

Os Bombeiros de Vila Verde efetuaram previamente a comunicação destas queimas às entidades competentes [ICNF e Câmara Municipal].

Luís Morais salienta que os bombeiros não estão isentos desta comunicação prévia que pode evitar dissabores aos proprietários caso o fogo se descontrole.

“Apesar de sermos uma associação de bombeiros, comunicamos através do 800 200 520 esta operação, quer queima de sobrantes, quer queimada, para que as autoridades tivessem conhecimento do que estávamos a executar. Se achamos que isto deve ser exemplo à população? Claro que sim. Não estamos acima da lei”.

Comunicação ao ICNF (c) FAS / Semanário V

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista