Destaque Região

Criado evento para evitar caça à cabra brava no Gerês

Caça no Gerês, revista 'Caça & cães de caça', nº 228 - Outubro de 2016
Fernando André Silva

Um grupo de pessoas está a organizar um evento para criar consciência sobre o regresso da caça à cabra brava do Gerês, O evento “choca” com o primeiro dia das jornadas [13 de abril] que recuperam a “caça grossa” em Arcos de Valdevez.

Este evento pretende juntar o máximo de pessoas na Casa das Artes de Arcos de Valdevez, durante o período de abertura das “I Jornadas Internacionais – Sustentabilidade Económica dos Espaços Ordenados e Protegidos”.

“Quem daqui conhece o PNPG e sente que aquilo é um local mágico, que tem que ser protegido?? Se tal como nós, achas que isto não pode acontecer, por favor… Junta-te a nós. Vamos aos Arcos de Valdevez, passear, demonstrar que estamos atentos e mais que isso, não achamos que seja uma boa ideia para promover a zona, a economia e a conservação da natureza”, escrevem os organizadores deste protesto contra o regresso da caça grossa ao Gerês.

A polémica instalou-se por entre os defensores da vida selvagem depois de duas associações de promoção da caça – Clube Português de Monteiros e Safari Clube Internacional Lusitânia Chapter, com o apoio do Município de Arcos de Valdevez, do Ministério da Agricultura/ICNF, e do Turismo do Norte -, estarem a promover uma ação de caça à cabra brava, para demonstrar o potencial turístico da caça grossa.

O Fundo para a Protecção dos Animais Selvagens (FAPAS) pediu na sexta-feira à Câmara Municipal dos Arcos de Valdevez que não autorize a realização destas jornadas por se tratarem de animais que ainda há bem pouco tempo estavam sob risco de extinção.

Inicialmente marcado para a Porta do Mezio, o evento decorre na Casa das Artes de Arcos de Valdevez, a partir das 15 horas.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista