Amares

CPCJ de Amares associa-se à campanha de prevenção dos maus tratos na infância

Redação
Escrito por Redação

A CPCJ de Amares, o Município e o Agrupamento de Escolas aderiram à campanha nacional do Mês de Prevenção dos Maus Tratos na Infância. Desta froma, abril será um mês repleto de atividades para alertar as consciências para esta problemática.

Esta manhã o concelho de amares deu iniciou à sensibilização da população com a abertura solene da exposição dos trabalhos dos alunos dos Centros Escolares, da E. B. 2 e 3 de Amares e da Santa Casa da Misericórdia, sob o tema “ABRIL – Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância 2019”.

A exposição permanecerá na entrada do edifício da Câmara Municipal de Amares até ao final do mês.

A sessão de abertura contou ainda com o apoio da “EscoláBombar” e da turma do Curso Profissional Técnico de Apoio Psicossocial do AEA que seguiram em caminhada até à feira semanal distribuindo laços azuis, a cor da iniciativa.

A presidente da CPCJ, Glória Teixeira, alerta para a necessidade de combate contra o flagelo dos maus tratos na infância, “uma realidade dura e que quase diariamente nos chega à Comissão de Proteção”.

“A Campanha do Laço Azul teve início nos EUA, pela mão de uma avó que constatou os maus tratos na sua neta e que também já haviam morto o seu neto. Por isso amarrou uma fita azul à antena do seu carro para que as pessoas se questionassem e assim conseguir explicar que o azul simbolizava os corpos dos seus netos batidos e cheios de nódoas negras”.

“É preciso acordar, é preciso que todos estejamos sensibilizados para a realidade dos maus tratos na infância” foi o pedido deixado pela vereadora da Ação Social, Cidália Abreu, apelando para que o barulho dos bombos da EscoláBombar não deixe passar despercebida o grito de alerta e de ajuda.

O encerramento das atividades com a realização de um laço azul humano, realiza-se no dia 30 de abril, às 10h00, junto à Câmara Municipal de Amares, com a participação das crianças da Santa Casa da Misericórdia de Amares e da Creche GirAFA e com a leitura da história do laço azul em todas as turmas do AEA.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação