Destaque País

Estudantes e docentes do ISCTE aconselhados a bater em boneco para combater stress

Foto: DR
Redação
Escrito por Redação

Estalou a polémica no ISCTE, em Lisboa, na sequência da implementação de um boneco com a frase “bate-me”, para efeitos anti-stress. A figura humana foi implementada por uma empresa e alguns docentes não gostaram, classificando o ato como “pura e simplesmente inaceitável”.

Miguel Vale de Almeida, docente daquela instituição, deixou críticas através das redes sociais, considerando este novo projeto como algo surreal. O boneco, com um cartaz ao pescoço a apelar para que lhe batam, tem ainda um bastão, para reforçar a “pancadaria”.

Para Miguel Vale de Almeida, “tanto os organizadores dum evento na área do marketing, quanto a empresa que fornece objetos para alívio do stress (ou lá o que é) demonstram uma escolha ou ignorância inadmissíveis”.

Vale de Almeida diz ainda ser uma vergonha e salienta que “ainda ontem o evento Academia, que recebe alunos do 12º ano, consistiu na apresentação pelos vários departamentos de ciências sociais, da forma como as diferentes disciplinas ajudam ao combate ao racismo”, a propósito do boneca ser de cor negra.

Marta Inácio, porta-voz de uma organização pertencente ao Núcleo de Alunos de Marketing do ISCTE-IUL, garantiu ao Jornal de Notícias, que avançou com a matéria, que o boneco em causa “não é negro, ficou escuro pelos choques”.

A estudante refere que o boneco é “propriedade da empresa Smash It, que se está a lançar e conta com produtos como este, que ajudam a descomprimir”.

“O Marketing Journeys já está na sua oitava edição e não gostaríamos que fossemos alvos de uma notícia que tivesse como destaque um boneco anti-stress”, referiu a responsável.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação