Destaque País

Reclamações dos passageiros da CP disparam 82%

Redação
Escrito por Redação

Atrasos, falta de condições, supressão de comboios e devolução de dinheiro lideram as reclamações dos passageiros dirigidas aos Comboios de Portugal (CP), no Portal da Queixa.

Entre 7 de abril de 2018 e 7 de abril de 2019, as queixas contra a CP dispararam 82%, comparativamente com o período homólogo. O motivo principal das reclamações é os atrasos, de acordo com o Portal das Queixas, uma referência nacional a nível do consumo.

Desde o início do ano até ao dia 7 de abril, foram registadas 126 reclamações dos consumidores dirigidas aos serviços da CP.

Esta crescente insatisfação levou à equipa do Portal da Queixa a fazer uma análise entre os dois períodos homólogos, tendo verificado que, de 7 de abril de 2017 a 7 de abril de 2018, foram recebidas 339 reclamações. Este número disparou para 617, entre 7 de abril de 2018 e 7 de abril de 2019, refletindo um aumento de 82%.

São vários os motivos das reclamações que os consumidores dirigem à CP. No entanto, a maioria reporta atrasos, falta de condições, a supressão de comboios e a devolução de dinheiro por engano no preço do bilhete.

A página da CP no Portal da Queixa apresenta um Índice de Satisfação de apenas 4.7 em 100 e uma Taxa de Resposta de 0%, alusiva ao último ano. Das mais de 600 reclamações recebidas nos últimos doze meses, apenas 14 estão dadas como resolvidas.

Também em 2017, um relatório da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes sobre o estado da ferrovia em Portugal, divulgado em março de 2019, concluiu ainda que os comboios da CP passam cada vez mais tempo parados.

Tabela de Reclamações

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação