Destaque Mundo

Nasceu um bebé com o ADN de três pessoas diferentes

DR
Mariana Gomes
Escrito por Mariana Gomes

Nasceu, na Grécia, um bebé com informação genética de três pessoas diferentes, sendo este o terceiro caso reportado no mundo. Trata-se de uma técnica que permite a casais com doenças genéticas terem filhos completamente saudáveis. O primeiro caso aconteceu em 2016, no México, e o segundo na Ucrânia, em 2017.

A criança é o resultado de uma fertilização in vitro, que combinou a informação genética de dois óvulos de mulheres diferentes com o espermatozóide do pai. Este foi o primeiro ensaio clínico deste género para tratar a infertilidade.

O bebé nasceu a 9 de abril, após várias falhas de fertilização in vitro e má qualidade dos ovos da mãe da criança, avança o site New Scientist.

A técnica, chamada “Transferência Nuclear do Fuso” combina os óvulos de duas mulheres diferentes e o esperma de um homem. O óvulo doado, que contém mitocôndias com informação genética saudável, é fertilizado com espermatozóides do pai e devolvido à mãe. O bebé começou a desenvolver-se com o código genético do pai, da mãe e com a informação genética mitocondrial da dadora. O bebé nasceu com 2,9 Kg, na passada terça-feira.

Diversos investigadores acreditam que esta técnica não deve ser usada para a infertilidade, sendo que não foi desenvolvida para esse fim, mas sim para pais evitarem transmitir mutações genéticas aos filhos.

Foi usada uma técnica semelhante, chamada “transferência pró-nuclear”, em Kiev, na Ucrânia, para tratar mulheres que sofrem de infertilidade.

O uso destas técnicas podem provocar problemas ao longo da vida da criança, segundo um estudo que aponta que pode causar envelhecimento precoce e afetar o metabolismo e a obesidade.

 

Comentários

Acerca do autor

Mariana Gomes

Mariana Gomes

Jornalista