Destaque Vila Verde

Apurada mas sem apoios, Lara Machado falha final de concurso em Nova Iorque

Lara Machado durante o Dançarte 2018 (c) ZRG
Fernando André Silva

A bailarina Lara Machado, de Carreiras São Miguel, Vila Verde, falha a final do Youth American Grand Prix (YAGP), uma das mais prestigiadas competições internacionais para jovens talentos do ballet, por decisão dos pais devido ao avultado investimento financeiro necessário. A competição inicia esta sexta-feira e decorre até dia 19 de abril em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América.

Lara, de 14 anos, obteve brilhantes resultados nas meias-finais deste concurso, realizadas em Barcelona, em novembro de 2018, conquistando 6 medalhas de ouro. No entanto, os elevados custos da viagem, estadia e taxas de inscrição por cada dança apresentada na competição tornaram-se insuportáveis para a família da bailarina, de origens humildes. Nos últimos três anos, Lara esteve em competições nos Estados Unidos, Roménia, Paris, Alemanha e Barcelona, entre outros.

Carolina Costa e Lara Machado vencem medalha de Ouro no Dance World Cup

Mónica Machado, mãe de Lara, confirmou a ausência da atleta mais medalhada de sempre no concelho de Vila Verde, por questões monetárias. “Temos apostado na formação da Lara, ela está a tempo inteiro em Leiria, num dos melhores conservatórios de ballet do país onde tem aprendido com professores prestigiados que vêm do estrangeiro, mas tudo isso se paga”, explica Mónica, apontando ainda despesas de habitação e alimentação da filha que fica em Leiria, para além de deslocações.

No que diz respeito às competições, foi feito um esforço para levar em outubro Lara a Barcelona para as meias finais desta competição, mas desta vez não é possível a deslocação a Nova Iorque. “Recebemos um apoio da Câmara de Vila Verde no início do ano letivo para a deslocação a Barcelona”, refere, adiantando ainda que algumas empresas apoiaram, como a AG Monteiro, de Adaúfe.

A mãe de Lara Machado ainda contactou alguns empresários no concelho de Vila Verde durante os últimos meses, mas poucos ou quase nenhuns acederam apoiar. A decisão acabou por ser “a Lara não vai”, reforçada quando várias desistências de outras colegas provocaram um aumento da verba requerida para a viagem.

Lara Machado é embaixatriz cultural de Vila Verde

“As pessoas vêem que ela ganha tantas medalhas mas não imaginam o que já se pagou para conseguir criar estas condições. Ela já ganhou algumas bolsas e isso também nos ajudou, mas é complicado”, lamenta.

A última vez que Lara participou nesta final de Nova Iorque foi em 2017, [como noticiado na altura pelo Semanário V] depois de ter vencido um concurso promovido pela Câmara de Braga, onde o valor monetário deu para ajudar a pagar parte da viagem e estadia. No entanto, esse concurso não voltou a permitir a inscrição de Lara por esta ser natural de Vila Verde, algo que Mónica lamenta. “É um facto que a Câmara de Braga tem este concurso que permite à Lara mostrar todo o talento e trabalho e ser compensada monetariamente por isso, mas por estar no cartão de cidadão que é de Vila Verde, nunca mais participou”, reforça.

Mónica Machado crê que o Estado poderia dar algum apoio a estes jovens bailarinos que levam o nome de Portugal aos principais palcos do mundo. “Como não é um desporto federado não recebemos qualquer apoio do Estado”, aponta, dizendo que “hoje em dia, ter um filho no ballet é considerado um luxo”. “A verdade é que não é um luxo. Quando a minha filha vai às competições leva o nome de Portugal bem longe. Na final da Dance World Cup, que se realiza no verão em Braga, vai representar Portugal perante 5.000 bailarinos de todo o mundo e o Estado devia olhar para estes talentos e para o trabalho que desenvolvem”, aponta a progenitora.

Lara Machado atua na Assembleia da República

No entanto, Mónica realça que há cada vez mais olhos atentos ao ballet em Portugal, recordando o voto de louvor que Lara recebeu na Assembleia da República, após proposta do deputado Rui Silva (PSD). “Para além disso, fomos convidados pelo Presidente da República para atuar num jantar de Natal em Lisboa”, recorda Mónica, dando os créditos à diretora do conservatório onde Lara estuda para tal feito.

Lara Machado conquista medalhas na Alemanha

Mónica tem esperança que, no próximo ano, Lara possa ir à final desta competição. “Seria bom. A Lara já começa a ficar conhecida no concelho e sempre disse de onde era e com muito orgulho. Se estivesse em Braga poderia ter outra sorte, mas aqui em Vila Verde também temos muitos empresários que podem dar um apoio. Ao fim ao cabo, a Lara leva sempre o nome de Vila Verde aos maiores concursos do mundo”, finaliza.

Nota de redação: A pedido de Mónica Machado, foram acrescentadas declarações feitas à posteriori da publicação desta notícia

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista