País

Cultivo de canábis espera criar 750 empregos em Portugal

AppleMark

O cultivo de canábis em Portugal está já a ser programado por quatro empresas do setor, à “boleia” da legalização e regulamentação do cultivo e consumo da planta natural para fins medicinais, aprovado no Parlamento em janeiro deste ano.

Segundo avança o Jornal Económico, estas quatro empresas pretendem investir um total de 160 milhões de euros e gerar 750 empregos que passam desde a mão de obra agrícola até áreas mais especializadas dentro da química e farmacêutica.

A primeira empresa a receber autorização do Infarmed para entrar nesta indústria foi a Sabores Púrpura, de Coimbra, que tem já duas plantações em Tavira, no Algarve. Esta empresa quer criar 400 postos de trabalho em investimento de 100 milhões de euros.

Também a RPK Biopharma, outra empresa aceite pela entidade que regulamentará esta produção, pretende criar, pelo menos, 150 empregos em investimento de 40 milhões de euros. Esta tem sede em Sintra e construiu fábrica em Aljustrel, distrito de Beja.

Há ainda a Tilray, uma empresa do Canadá que investiu 20 milhões numa fábrica em Cantanhede e a Terra Verde, que produz no distrito de Setúbal.

Comentários

Acerca do autor

Paulo Moreira Mesquita

Paulo Moreira Mesquita

Diretor Semanário V