Braga

Movimento político de Braga quer transformar antigas cabines telefónicas em locais de leitura

Cabines de Leitura
Mariana Gomes
Escrito por Mariana Gomes

O movimento político Braga para Todos quer promover a literacia na cidade, com a implementação de locais de leitura.

O movimento prentende, à semelhança de outras cidades portuguesas, a restauração e reutilização de cabines telefónicas, tornando-as Cabines de Leitura e, ao mesmo tempo, oferecer condições de reciclagem de livros, que darão oportunidade aos leitores de trocarem títulos já lidos por outros desconhecidos.

Em Braga existem vários eventos vocacionados para a leitura, tal como a Feira do Livro, que se realiza uma vez por ano.

O Braga para Todos defende que esta iniciativa não é suficiente para formar novos leitores, sendo que se trata apenas de uma “forma de comprar livros e, apesar de ter uma agenda interessante com várias ações para todas as idades, não é propriamente uma ação pedagógica”, refere Andréa Medeiros, justificando que “se não há o hábito de leitura, a Feira do Livro é apenas mais um evento”.

O movimento político adianta que esta iniciativa depende, ainda, do fator económico, “porque os livros não são acessíveis a todos, logo acaba por tornar o conhecimento para alguns”.

Andréa Medeiros defende que Braga precisa de algo permanente e de livre acesso, que após ir para uma cabine, a Cabine de Leitura, deixa de ser um objeto particular para ganhar domínio público.

O objetivo é que “algumas cabines virem pequenas bibliotecas com espaço para alguns livros”, podendo, as pessoas, deixar um livro que já lido para partilhar com outros bracarenses ou visitantes.

Em comunicado, o Braga para Todos afirma que vai enviar a proposta já existente em várias cidades ao Município de Braga.

Comentários

Acerca do autor

Mariana Gomes

Mariana Gomes

Jornalista