Braga

Custos no Hospital de Braga “ajudaram” lucro do grupo Mello a cair 32%

Partilhe esta notícia!

O lucro da José de Mello Saúde baixou 32% em 2018, face ao ano anterior, para os 15,8 milhões de euros, conforme informação do grupo empresarial na página da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

O aumento dos custos com pessoal e produtos farmacêuticos no Hospital de Braga foram um fator que interferiu na queda do lucro do grupo Mello, no que diz respeito às parcerias público-privadas, devido à não revalidação pela Administração Regional de Saúde do Norte dos programas de financiamento vertical de HIV e esclerose múltipla.

O endividamento do grupo, ao contrário, aumentou 1,7%, para 344,4 milhões de euros.

Os custos operacionais aumentaram 8,2%, para 612 milhões de euros, e os resultados operacionais 7,2%, para 683,1 milhões de euros.

No ano passado, o grupo realizou 2,640 milhões de consultas, mais 8,5% que em 2017.

A maioria destas consultas foi realizada pelo setor privado (CUF), que registou um aumento de 10% para maia de dois milhões, enquanto as feitas nos hospitais geridos em regime de parceria público-privada aumentaram 3,7%, para 618 mil.

A informação divulgada pela José de Mello dá também conta de um aumento do recurso às suas urgências, em 4,9%, para 690,5 milhares, de cirurgias em 6,5%, para 98,9 milhares, de um aumento dos dias de internamento em 5,3%, para 494,9 milhares, e dos doentes saídos de internamento, em 15,4%, para 86,8 milhares, bem como dos partos realizados, em 0,7%, para 7,8 milhares.

O total de cirurgias feitas dividiu-se entre 56,6 milhares na CUF e 42,4 milhares no regime das parcerias.

 

 

Comentários

topo