Braga

Luís Costa morreu aos 97 anos. Um dos maiores contadores de histórias da cidade de Braga

Partilhe esta notícia!

Luís Dias Costa faleceu este domingo, 28 de abril, no Hospital de Braga, aos 97 anos. Era um dos maiores cronistas e contadores da história popular e patrimonial da cidade de Braga e trabalhou durante vários anos nos arquivos da Câmara de Braga.

Cronista no Diário do Minho e autor de vários textos que escrevia e divulgava através de vários meios, inclusive através de um grupo na rede social Facebook [Memórias de Braga], que o próprio fundou já depois de completar 90 anos.

Ao Semanário V, a família recorda o homem com atividade longa e dispersa ao longo dos 97 anos de vida.

“Escreveu, leu e foi trabalhador assaz. Contou imensas histórias, tantas como os filhos e inúmeros netos e bisnetos que teve”, começa por referir a família ao V, explicando que Luís Costa nasceu em Coimbra, “com passagem pela Póvoa do mar da sua juventude, que sempre recordava”, mas que “adoptou Braga como a sua cidade”.

“Aqui conheceu e casou com Maria Helena Lobato, a mulher da sua vida, que lhe deu 14 filhos”, escreve ainda a família, indicando que Luís Dias Costa “plantou árvores, fez livros, e não tendo cátedra, acrescentou inúmeras páginas à história de Braga”.

“À sua enorme prole e aos seus amigos e admiradores deixa muitas recordações e saudades”, referem ainda os familiares numa breve nota enviada ao Semanário V.

Através das redes sociais, são muitas as manifestações de pesar pelo homem que tanto fez pela memória de Braga.

“O Sr Luís Costa foi um homem amante da cidade de Braga, da sua história e cultura. Até aos últimos dias foi um homem de extrema generosidade em nos dar tanto conhecimento do passado ao presente: lembro-me de em 2005 dar uma palestra sobre património a um grupo de jovens do qual eu fazia parte na junta de freguesia de S. Victor; até há bem pouco tempo nos descreveu com tanta precisão todos os detalhes das festividades e celebrações da semana santa e foram uma delícia todas as publicações que fez no grupo memórias de Braga, o qual foi fundador!Um bem haja Sr. Luís Dias Costa por tanta vitalidade, animosidade, disponibilidade para a comunidade”.

Comentários

topo