Ambiente Mundo

Maratona de Londres substituiu garrafas de plástico por bolsas de água comestíveis

Foto: Skipping Rock Labs
Mariana Gomes
Escrito por Mariana Gomes

Com o objetivo de reduzir o uso do plástico, a organização da Maratona de Londres resolveu, este ano, substituir as garrafas de plástico por bolsas de água comestíveis. Esta ação resultou na poupança de cerca de 200 mil garrafas.

As bolsas de água são feitas de uma membrana fina à base de algas marinhas e foram desenvolvidas por uma startup londrina, Skipping Rocks Lab, cujo objetivo é desenvolver alternativas para o consumo de plástico.

A bolsa é chamada Ooho, não tem qualquer sabor e é biodegradável, não provocando qualquer impacto no ambiente. A parte exterior da bolsa também pode ser ingerida, mas, caso contrário, vai desaparecer em apenas seis semanas.

Um dos fundadores da startup, Rodrigo Garcia Gonzales, revelou à CNN como são feitas as bolsas. “O que usamos são tijolos de algas marinhas”, disse, explicando que é removida “a parte verde e o cheiro”, resultando num gel gelatinoso.

 

Ooho

 

“As mudanças e testes que estamos a introduzir este ano têm o potencial de mudar como os eventos de participação em massa são organizados no futuro”, explicou Hugh Brasher, o diretor da maratona, à CNN.

Este foi o primeiro ano em que as bolsas foram usadas numa maratona, sendo que em 2018 foram distribuídas cerca de um milhão de garrafas de plástico, segundo a CNN.

 

Comentários

Acerca do autor

Mariana Gomes

Mariana Gomes

Jornalista