Destaque

Cinco empresários peregrinos partem de Vila Verde rumo a Fátima

Partilhe esta notícia!

Um grupo de cinco pessoas está a fazer o percurso Vila Verde – Fátima em peregrinação mariana, com o arranque oficial a ser dado na manhã deste domingo. Como curiosidade, o grupo é composto por cinco empresários, quatro dos quais do concelho de Vila Verde.

O Semanário V esteve à conversa com Paula Rodrigues, residente em Sabariz e natural de Pico de Regalados, que é a principal dinamizadora desta peregrinação. Paula possuí um salão de cabeleireiro na Portela do Vade e é já o quinto ano que enceta esta caminhada rumo ao santuário do Mundo.

A acompanhar a empresária está ainda Carlos Vieira, proprietário de uma oficina de eletricidade na Loureira, Carlos Oliveira, proprietário de uma firma de eletricidade em Pico de Regalados, Liliana Afonso, proprietária de uma empresa de apoio a idosos. Também Sónia Marques, que detém uma empresa de contabilidade, participa nesta peregrinação, embora seja residente na cidade da Maia.

Peregrinos fizeram primeira etapa na quarta-feira passada, que arrancou de Vila Verde Foto: Luís Ribeiro / Semanário V

Segundo nos conta Paula Rodrigues, o grupo partiu esta domingo, às 5 horas da manhã, de Priscos, já no concelho de Braga, em direção à Maia, onde irão passar a primeira noite da peregrinação que deve terminar na próxima sexta-feira, na chegada a Fátima.

“Já tínhamos feito a primeira etapa, entre Vila Verde e Priscos, na quarta-feira passada, porque estávamos a precisar de algum treino e decidimos fazer dessa forma”, explica, sobre a partida desta manhã não ser de Vila Verde mas sim daquela freguesia bracarense.

Peregrinos fizeram primeira etapa na quarta-feira passada, que arrancou de Vila Verde Foto: Luís Ribeiro / Semanário V

A peregrina conta que é já o quinto ano que realiza esta peregrinação, onde alguns aproveitam para cumprir promessas, realizar atos de fé, ou simplesmente espairecer durante uma semana das rotinas do dia a dia.

Contam chegar à Maia ainda durante a tarde deste domingo, prosseguindo depois pelo itinerário habitual destas peregrinações, com passagem em S. João da Madeira, Aveiro, Coimbra, Pombal e Fátima.

Grupo descansa este domingo de manhã na entrada da zona velha da Trofa / DR

Sobre a aprendizagem neste tipo de peregrinações, Paula explica que se aprende “a andar em grupo”. “Estamos sempre atentos e tentamos ajudar outras pessoas pelo caminho, dar apoio a quem precisa”, explica. A cabeleireira vinca mesmo que por vezes “Tiramos as nossas meias para dar aos outros e ficámos sem elas”, explica, vincando a solidariedade entre peregrinos.

Para além do cansaço e das condições climatéricas, os peregrinos têm ainda outra complicação durante o caminho: os automóveis. Paula deixa o apelo aos automobilistas para que andem com precaução nas estradas e que circulem devagar quando vejam um grupo de peregrinos. “Estamos todos sinalizados com os coletes por isso é fácil de nos verem”, sublinha.

Comentários

topo