País

Já há um princípio de acordo que pode anular greve dos motoristas de matérias perigosas

Partilhe esta notícia!

Já existe um acordo de princípio entre patrões e motoristas. A Associação Nacional de Transportes Públicos de Mercadorias (ANTRAM) e o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) chegaram a acordo que poderá anular uma futura greve dos motoristas de matérias perigosas, cujo início estava apontado para 23 de maio.

“Na sequência da mediação levada a cabo pelo Ministério das Infraestruturas e da Habitação, a ANTRAM e o SNMMP chegaram na última noite a um acordo de princípio para a dignificação das condições de trabalho dos motoristas de matérias perigosas”, adianta aquele ministério.

O acordo, cujo conteúdo ainda não se conhece ao detalhe, será “submetido para ratificação pelos signatários junto dos seus respetivos associados e filiados”, segundo o mesmo documento.

No entanto, o pré-aviso de greve por parte dos motoristas mantém-se, e só será anulado caso o acordo agora redigido seja aprovado pelos associados da ANTRAM.

Pedro Pardal Henriques, do SNMMP, disse à agência Lusa que, “caso haja uma resposta positiva em relação ao que está em cima da mesa, terá de ser passado a escrito e assinado por ambas as partes. Só aí será desconvocada a greve”.

Recorde-se que o sindicato anunciou intenção de greve na sequência dos patrões terem indicado que havia um paz de pacto social com os motoristas, algo que a ANTRAM classificou como uma violação dos “princípios de boa-fé negocial”.

Para além de uma remuneração base de 1.200 euros, o caderno reivindicativo dos motoristas quer um subsídio de 240 euros e a redução da idade da reforma.

Comentários

topo