Braga Destaque

Braga. Presidente da junta utiliza Facebook para denunciar estacionamentos abusivos

Luís Pedroso (c) FAS / Semanário V
Fernando André Silva

Luís Pedroso, presidente da União de Freguesias de Maximinos, Sé e Cividade, tem levado a cabo a exposição de estacionamentos irregulares na cidade de Braga através das redes sociais. É o próprio autarca que tem captado esses mesmos estacionamentos e os tem denunciado através das redes sociais, de forma a sensibilizar a população das freguesias do centro da cidade para que evitem este tipo de estacionamento.

O Semanário V esteve na sede de junta de Maximinos e questionou o autarca sobre esta exposição pública, e o mesmo e perentório. “Dizem-me que esta medida pode custar-me votos dos eleitores da cidade, mas não ando aqui pelos votos, e sim pelas minhas ideias”, frisou incialmente o autarca, indicando que o problema de estacionamento abusivo tem vindo a agravar-se ao longo dos últimos meses.

Luís Pedroso assinala os locais “críticos” de estacionamento abusivo (c) FAS / Semanário V

“Uma das grandes preocupações da nossa UF é o estacionamento, sobretudo na zona do centro histórico. É o mais bonito do país mas começa a ficar completamente desregulamentado. Assistimos a estacionamento anárquico, não há linhas amarelas, não há estacionamentos privativos, e se chamar a polícia, ela não aparece”, conta Luís Pedroso, apontando ainda exemplos de carros estacionados em segunda fila que bloqueiam o trânsito quando passam autocarros ou carrinhas para descarregar.

“Não tenho nada contra o comando da Polícia [PSP] mas é preocupante que não andem mais agentes na rua”, refere ainda o autarca. “Vivemos presentemente uma anarquia generalizada. O comandante avisa que daqui a 2 anos vamos ter menos 20% de agentes efetivos e isso quer dizer que daqui a 2 anos vamos ficar entregues ao Diabo”, atira Luís Pedroso.

“Se estaciono em frente a uma garagem, em cima do jardim, a ocupar os passeios, e não acontece nada, as pessoas continuam a repetir”, salienta, dando vários exemplos de locais “críticos” onde, afirma, deveria existir policiamento permanente. “Praça Diamantino Martins, Rua Visconde Pindela, Rua da Escola da Sé”, são algumas das ruas onde o autarca tem captado vários desses estacionamentos.

Luís Pedroso indicou ao Semanário V que esteve esta manhã reunido com a empresa de estacionamentos Bragaparques, de forma a conseguir um protocolo no estacionamento do Campo da Vinha de forma a criar avenças mensais para que os utilizadores possam estacionar. “Quantos mais elementos aderirem, mais barato fica”, explica o autarca, indicando que “no mínimo, poderá ficar à volta de 33 euros por mês”.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista