Braga

Instalações do ABC precisam de intervenção, diz JP/Braga

A Juventude Popular de Braga visitou o ABC e as instalações do Pavilhão Flávio Sá Leite, de modo a compreender a situação atual da instituição.

Após reunir com o presidente do ABC, Rui Silva, o presidente da Juventude Popular, Francisco Mota, afirma, em comunicado, que o “ABC é o clube da cidade com mais títulos nacionais, tem cerca de 300 atletas e 15 equipas nos diversos escalões de formação. É a escola de andebol em Portugal e que merece dos bracarenses, da cidade e dos diversos agentes públicos e privados um novo olhar”.

Mota entende que, “neste momento, tem instalações que precisam rapidamente de uma nova contextualização, sabemos que o clube está a trabalhar com o município, para aquele que poderá ser o centro de Alto Rendimento de Andebol de Portugal”.

Segundo o líder centrista “este é um projeto que carece do envolvimento do governo e das instâncias nacionais. O mérito desta obra de formação, não pode obter uma resposta de apoio negativa, simplesmente com a justificação da ausência de acordos de quadro no financiamento por parte das instituições europeias para este tipo que equipamentos. Portugal não pode ser um subsídio-dependente da Europa, nem fazer rolar as suas políticas públicas apenas baseado nesta lógica. Pelos impostos que pagamos temos que definir prioridades e uma nova visão de futuro, que é resultado do esforço de todos os contribuintes”.

“Um projeto destes, como um centro de alto rendimento que o ABC quer implementar, carece um novo olhar do desporto nacional, nomeadamente o amador, e este projeto desportivo tem de ser uma prioridade nas políticas públicas nacionais e é isso que vamos propor”, disse Francisco Mota.

O líder da estrutura afirmou ainda que a JP irá colocar duas propostas na agenda política, no âmbito do desporto e da formação das futuras gerações, segundo Mota, “na próxima legislatura reivindicaremos que a constituição do novo Governo possa configurar o Ministério do Desporto e da Juventude, setores fulcrais no desenvolvimento nas novas gerações, que não podem ser arrumados numa secretaria de estado, têm de ser uma prioridade pública.

A JP destaca como fundamental uma “ligação da formação entre o ABC com a Universidade do Minho, que apesar de não ter curso de Desporto, consegue desenvolver o desporto e a formação académica de igual forma, algo que deve ser um fator decisivo e um benefício para estas instituições”.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo