Vila Verde

Vila Verde. PS propôs voto de louvor mas não foi convidado para homenagem

Os vereadores do Partido Socialista (PS) de Vila Verde estão indignados com a alegada ausência de convite por parte do executivo do Partido Social Democrata para participarem na cerimónia de homenagem ao GDR Ribeira do Neiva, que ocorreu a meio desta semana, na sede da Câmara Municipal de Vila Verde.

Os socialistas, em comunicado, manifestam até alguma revolta, uma vez que foram os próprios a sugerir um voto de louvor a este clube, pelo título alcançado na série B da 1.ª divisão da AF Braga e referem que esta “é uma forma de estar inaceitável em democracia”.

“Que fique claro que se considera que a homenagem é justa! Todos os que trabalharam para este sucesso merecem o nosso apreço. A direção, equipa técnica e plantel estão de parabéns pelo trabalho que desenvolveram”. referem os socialistas, apontando, contudo, que “foram os vereadores do PS que propuseram o voto de louvor aprovado em reunião de câmara”.

Os socialistas relembram que a câmara “é composta por 7 vereadores” e que destes “3 são do partido socialista e não foram informados ou convidados a participar nesta cerimónia, como acontece com muitas outras cerimónias organizadas pela autarquia em que telefonam, enviam email ou formalizam convite junto dos vereadores do PS de outra qualquer forma”.

José Morais, Luís Castro e Cláudia Pinto, subscrevem que “a maioria do PSD no executivo teve um comportamento sectário e discriminatório”, acusando a conduta de se repetir “de forma sistemática, sendo um padrão de atuação já que tem acontecido inúmeras vezes em clara violação do disposto no estatuto da oposição”.

Os vereadores vão mais longe e apontam mesmo que o executivo eleito comporta-se como se a Câmara “fosse propriedade sua”. “A Câmara não pode ser encarada como uma coutada particular”, vincam os socialistas.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo