Braga Destaque

Ambiente. INL apresenta em Braga solução para exterminar a vespa asiática

Cápsulas ARMA4VESPA © INL / Direitos Reservados
Fernando André Silva

Os apicultores podem contar com uma nova solução científica para ajudar à diminuição da praga da vespa velutina, vulgo asiática, que tem dizimado colmeias e deixado a população das zonas mais rurais, e não só, em sobressalto. O recente projeto “ARMA4VESPA” com chancela científica do Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), sediado em Braga, será apresentado na próxima sexta-feira, na sede daquele instituto.

Segundo nota de imprensa do INL, a divulgação do projeto, já anunciado previamente pelo Semanário V em janeiro deste ano, será apresentado durante uma conferência com caráter científico pelos investigadores responsáveis pelas experiências realizadas em conjunto com outras instituições de investigação, portuguesas e espanholas.

A ARMA4VESPA consiste numa cápsula que funciona como armadilha seletiva para erradicar ninhos, como explicou um dos investigadores ao Semanário V, que tem trabalhado no projeto desde setembro de 2016.

“O que tentámos desenvolver é uma cápsula que contém compostos atrativos para a vespa velutina, fazendo com que esta se sinta atraída pela partícula”, disse Miguel Cerqueira, adiantando ainda que a fórmula “mágica” está introduzida na cápsula pela qual as vespas se sentem atraídas e são compelidas a pegar na cápsula e levá-la para o ninho, pensando tratar-se de alimento.

A cápsula terá tamanhos que apenas a vespa conseguirá transportar e o grande objetivo é fazer com que os insetos “carreguem” a substância para o vespeiro, eliminando assim as restantes vespas no “ninho”.

Este projeto é levado a cabo em colaboração com a APICAVE – Associação de Apicultores do Cávado e do Ave, TECMINHO – Associação Universidade – Empresa para o Desenvolvimento, e FNAP – Federação Nacional de Apicultores, no âmbito do Programa Apícola Nacional, e foi financiado pela Medida 6 (Investimento e Desenvolvimento), do Instituto de Financiamento de Agricultura e Pescas – Ministério da Agricultura e do Mar.

Segundo a mesma nota do INL, “os primeiros resultados são promissores e abrem caminho à próxima fase de testes, a realizar em ambiente controlado, de modo a conseguir produzir uma armadilha seletiva, aprovada para utilização em Portugal e outros países da Europa”.

A conferência de apresentação, com início marcado para as 14h, no INL, vai contar com a intervenção especialistas do INL, APICAVE da Universidade do Minho, do Instituto Politécnico de Bragança, e da Universidade de Vigo (Espanha).

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista