Destaque Vila Verde

Vidros, espreguiçadeiras e garrafões. Encontra-se de tudo nos rios de Vila Verde

Fernando André Silva

Vidros partidos, espreguiçadeiras de piscina, garrafões ainda com vinho dentro e “montanhas” de objetos em plástico. Encontra-se de tudo um pouco nas águas dos rios Cávado e Homem, como demonstra a ação de limpeza ambiental levada a cabo esta manhã por vários grupos de voluntários.

De acordo com os responsáveis da associação EJAH Loureira, que efetuou a limpeza na zona entre a praia da Malheira [Sabariz] e a zona de lazer da Ponte Nova [Loureira], o que mais chocou foi mesmo a grande quantidade de vidros partidos encontrados submersos em zonas de recreio, onde habitualmente veraneantes se banham.

A ação que decorreu durante este sábado foi “divertida”, até certo ponto, como nos conta aquela associação, mas o pior foi mesmo constatar o diferente tipo de lixo encontrado não só nas margens mas também dentro de água.

“Nas margens encontrámos sobretudo ‘pontas’ de cigarro e muito lixo de plástico que não aparenta ter chegado pelo leito do rio, mas sim deixado lá por quem frequentou os espaços”, aponta um dos responsáveis, Daniel Sousa, da EJAH. É que, embora a ação visasse as margens dos rios, estes voluntários decidiram “mergulhar” e perceber o que se escondia por entre as profundezas dos dois principais rios do concelho.

“Não estávamos à espera de encontrar tanto lixo, muito menos de encontrar os vidros partidos. É incrível o problema ambiental que se vive, encontrámos embalagens de produtos que já nem se vendem, que devem estar há mais de dez anos no fundo dos rios e, por serem plástico, não se degradaram”, aponta ainda o voluntário.

Os voluntários da EJAH acabaram por sensibilizar alguns frequentadores das zonas de lazer de forma a que não deixem lixo espalhado pelas praias, mostrando aquilo que iam encontrando.

Já no rio Cávado, na zona de Prado, os escuteiros voluntários debateram-se com o mesmo problema, encontrando, por exemplo, garrafões que habitualmente servem para armazenar vinho, ainda com esse liquido dentro.

Rafael Pinheiro, organizador do evento, explica ao Semanário V que a Junta de Vila Verde e Barbudo disponibilizou uma carrinha de caixa aberta para recolher os resíduos. Encheram a mesma por quatro vezes, com dezenas de sacos de 100 litros cheios de lixo, contabilizando mais de uma tonelada, que será agora entregue na BRAVAL.

Partilhe esta notícia!

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista