Destaque

Vila Verde. Voluntários recolhem mais de uma tonelada de “entulho” nas margens dos rios

Partilhe esta notícia!

O desassossego de Rafael Pinheiro contagiou um grupo de mais de 100 voluntários, de várias associações, para a limpeza da margem dos rios Cávado e Homem, numa ação que recolheu mais de uma tonelada de lixo.

Convocado pelo autor do movimento Desassossego Ambiental, o evento de limpar as margens daqueles dois rios do lado do concelho de Vila Verde percorreu quilómetros ao longo das freguesias de Cabanelas, Soutelo, Prado, Loureira, Sabariz, Oriz e Fiscal [Amares], de forma a deixar os locais mais limpos.

Nesta ação participaram voluntários das associações EJAH Loureira, Vila Verde a Correr, ADAAVV, Guias de Prado, ACR Soutelo, Escuteiros de Cabanelas e juntas de freguesia. Participaram também alguns autarcas, como o caso de Bruno Eiras [Lanhas] ou Fernando Silva [Sabariz], as juntas de Cabanelas e Soutelo, e do vereador do Ambiente da Câmara de Vila Verde, Patrício Araújo.

Para além dos voluntários pedestres que se ocuparam das margens, a ação contou com mergulhadores que apanharam lixo no fundo dos rios, com recurso a meios de transporte aquáticos.

Falámos com Rafael Pinheiro, organizador do evento, que se mostrou satisfeito com a adesão das associações e de outros voluntários. “Temos certamente mais de 100 pessoas nesta ação o que demonstra que existe uma consciência no concelho para questões ambientais“, realçou.

Fernando Silva, autarca de Sabariz, chegou mais cedo à praia da Malheira, onde começou a “desbravar” mato pelo trilho que liga aquela praia fluvial à zona de lazer de Fiscal, já em Amares. Ao Semanário V, o presidente de junta crê que estas margens dos rios poderiam ser “melhor aproveitadas”, deixando o apelo aos “responsáveis pelo Ambiente”.

Bruno Eiras, em Fiscal, contou ao V que gostava de ver uma espécie de ecovia a ligar as terras altas do rio Homem à Loureira. “Seria importante criar um trilho, ou até uma ecovia, nesta margem do rio”, sublinhou.

Comentários

topo