Vila Verde

Empresa de Prado doa 10% dos serviços prestados à causa da bebé Matilde

Bebé Matilde
Fernando André Silva

Uma empresa da Vila de Prado dedicada à arquitetura, engenharia e construção, anunciou hoje que irá doar 10% de todos os serviços prestados durante as próximas duas semanas à “causa” da bebé Matilde, independentemente de esta já ter atingido os 2 milhões de euros a que se tinha proposto inicialmente.

Em declarações ao Semanário V, o proprietário da Luc’arq-Carlos Novais Machado,Unip.Lda, Carlos Machado, adianta que já contribuiu individualmente para a angariação de fundos levada a cabo pelos pais de Matilde, mas que pensa em doar em nome da empresa que administra.

“Sei que já atingiu os 2 milhões a que se tinha proposto mas há sempre despesas acrescidas e por isso, durante esta e a próxima semana, 10% das verbas recebidas por todos os serviços prestados pela nossa empresa serão transferidos para a conta solidária da Matilde”, explica o empresário.

Carlos Machado sublinha que este tipo de iniciativa deve ser sempre levada a cabo, por questões solidárias, mas que, a nível pessoal e “por ter um filho com um ano”, a situação “tocou” de forma mais intensa.

“Quando temos um filho mais ou menos com a mesma idade ficamos a pensar que devemos ajudar”, refere.

Recorde-se que os portugueses contribuíram em massa para ajudar a bebé e que, neste momento, a conta solidária já conta com 2.030.289,56 euros, como noticiou o V.

A bebé portuguesa, de apenas dois meses, sofre de uma doença rara e precisa do medicamento mais caro do mundo para sobreviver à Atrofia Muscular Espinal tipo 1. O medicamento custa perto de 1.7 milhões de euros.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista