Braga

UMinho vai formar professores angolanos em metodologia de ensino

Redação
Escrito por Redação

O Instituto de Educação (IE) da Universidade do Minho (UMinho) vai, ao longo dos próximos anos, ajudar na formação de docentes angolanos que, nos cursos de formação de educadores e professores, são responsáveis pelas disciplinas e estágios no campo da metodologia do ensino (pré-escolar, ensino primário e ensino secundário) no país africano.

A cooperação entre o IE e o Governo angolano foi discutida na última semana na UMinho com a receção a um grupo de trabalho com representantes do governo e instituições de ensino superior angolanas. Esta medida integra-se no Programa Nacional de Formação e Gestão do Pessoal Docente (PNFGPD), apresentado pelo Governo angolano e que pretende dotar o sistema educativo deste país com uma qualificação mais adequada e com um melhor desempenho ao nível da docência.

O IE irá ter diversos coordenadores envolvidos nesta iniciativa, abrangendo três mestrados distintos: ensino pré-escolar, ensino primário – com três vertentes distintas: língua portuguesa, matemática e ciências sociais/ciências da natureza – e, ainda, ensino secundário (língua portuguesa).

Eugénio Silva, doutorado no IE e docente do instituto ao longo de mais de uma década, atualmente Secretário de Estado do Ensino Superior em Angola, destacou o “reconhecimento internacional” da UMinho no domínio da formação de educadores e professores como fator diferenciador para esta escolha do governo angolano que olha para o projeto como sendo “estratégico” para o país. Já o reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, enalteceu a experiência acumulada da UMinho e do IE “em projetos de cooperação com os países da CPLP nas áreas da formação de educadores e professores e do desenvolvimento dos respetivos sistemas educativos”.

Os formandos destes cursos são docentes do ensino superior a lecionar as unidades curriculares de metodologia de ensino, funcionando os cursos nos Instituto Superior de Ciências da Educação de Benguela de Benguela, Huíla e Luanda. A data de arranque deste programa está prevista para fevereiro do próximo ano, período de arranque do ano letivo em Angola.

Esta cooperação dá sequência à celebração, em novembro de 2018, por parte dos governos de Portugal e de Angola, de um Memorando de entendimento sobre a cooperação no domínio de formação e gestão do pessoal docente. O mesmo prevê a celebração de “projetos específicos” com instituições portuguesas de formação de professores.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação