Braga Destaque Vila Verde

Mulher condenada a cinco anos de prisão por assaltos em Vila Verde e Braga

Foto: DR
Mariana Gomes
Escrito por Mariana Gomes

Maria Júlia Costa, residente em Cervães, Vila Verde, foi acusada pelo Ministério Público de 15 crimes de furto e um de dano, realizados entre outubro de 2017 e novembro de 2018, em residências dos concelhos de Vila Verde, Braga e Amares. Esta segunda-feira foi condenada a 5 anos de prisão pelo Tribunal de Braga. Na condição de receber tratamento psiquiátrico, sendo que é bipolar, a pena é suspensa.

A mulher foi detida a 6 de novembro de 2018 por militares da GNR que a seguiam após novo furto numa residência em Merelim São Paio, tendo inclusive embatido com a sua viatura contra o carro da guarda por três vezes, até que acabou detida. Ficou sujeita à medida de prisão domiciliária com vigilância eletrónica enquanto aguarda julgamento.

Maria Júlia Costa levou a cabo a prática de furtos na região durante cerca de um ano, acabando por ser “seguida” por militares da GNR de Braga enquanto tentava furtar no interior de residências.

Maria Júlia terá dado início aos roubos em outubro de 2017, tendo retirado um plasma, um aparelho de TDR, várias garrafas de vinho verde, três garrafas de vinho do Porto e duas garrafas de whisky de marca “Chivas” de uma residência no lugar do Assento, em Parada de Gatim, Vila Verde.

Voltou a cometer um novo crime entre outubro e novembro de 2017 numa residência situada na Travessa da Ribeira, freguesia da Lage, em Vila Verde, tendo levado vários eletrodomésticos, tais como grelhadores, uma aparelhagem de som e um tablet da Apple, entre outros. Levou também vários cestos com roupa e com louça, assim como relógios, bolsas, chariot e puff’s.

Entre maio e novembro de 2018 realizou mais 12 assaltos e tentativa de assaltar mais duas residências, mas estas não logrou por estar gente em casa.

Entre maio e junho realizou mais três assaltos nas freguesias de Vila de Prado [apuro de 4.200€],  Oleiros [7.600 euros] e Lage [1.600 euros].

Entre julho e setembro realizou mais quatro furtos nas freguesias de Atiães, Prado, Lago e Cervães, apurando mais de 20.000 euros em valores no total dos quatro assaltos.

A 10 de outubro, Maria Júlia realizou o primeiro furto no concelho de Braga, na freguesia de Frossos, onde partiu o vidro da janela da garagem de uma habitação situada na Rua da Escola. Furtou artigos no valor de cerca de 6.000 euros, sobretudo em ouro e artigos de vestuário de marca.

No dia seguinte, 11 de outubro, regressou a Oleiros, em Vila Verde, e furtou um total de 15.560 euros em valores, sobretudo ouro, eletrodomésticos e artigos de vestuário de marca.

O coletivo de juízes considerou que, uma vez que a arguida sofre de doença psiquiátrica, a pena será suspensa, ficando obrigada a tratamento médico.

Comentários

Acerca do autor

Mariana Gomes

Mariana Gomes

Jornalista