Braga Destaque

Braga é o terceiro distrito do país que regista mais mortes na estrada este ano

Acidente mortal na A1 / Foto: Diário de Coimbra
Agência Lusa
Escrito por Agência Lusa

Quase 260 pessoas morreram nas estradas portuguesas nos primeiros sete meses do ano, um valor inferior a igual período do ano passado, segundo dados da Autoridade de Segurança Rodoviária, que indicam um maior número de acidentes e feridos graves. O Porto lidera a lista, com 29 mortes, seguido de Lisboa, com 25, e Braga chega em terceiro lugar, com 23 mortes na estrada nos primeiros sete meses do ano.

informação disponível no ‘site’ da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) relativa ao período de entre 01 de janeiro e 31 de julho deste ano indica que morreram nas estradas portuguesas 257 pessoas, menos 15 do que em igual período de 2018, apesar de o número de acidentes ter aumentado (de 74.425 para 74.647), assim como o de feridos graves (passou de 1.094 para 1.192).

O balanço da ANSR, que reúne dados da GNR e PSP, destaca também que na última semana de julho (22 a 31 de julho) morreram nas estradas 10 pessoas e ficaram gravemente feridas outras 59.

Os dados indicam igualmente que, entre 01 de agosto de 2018 e 31 de julho de 2019, o número de mortos nas estradas portuguesas baixou ligeiramente para 493 (menos um do que em período homólogo), enquanto o de feridos graves aumentou para 2.239 (mais 175 do que no mesmo período do ano passado).

Nos primeiros sete meses do ano, o distrito que mais mortos nas estradas registou foi o Porto (29), seguido de Lisboa (25) e Braga (23). Já em número de feridos graves Lisboa (180) lidera a lista, seguido pelos distritos de Faro (120), porto (116) e Santarém (107).

O número de acidentes entre 01 de janeiro e 31 de julho foi maior no distrito de Lisboa (15.018, menos 42 do que em período homólogo), seguido pelo Porto (13.785, mais 61).

Os dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária dizem respeito aos mortos cujo óbito foi declarado no local do acidente ou a caminho do hospital.

No relatório anual de segurança rodoviária de 2018 publicado na semana passada, a ANSR deu conta de que os casos de acidentes com fuga voltaram a aumentar ligeiramente, num total de 1.060, com as colisões em que o condutor fugiu a terem uma subida de 5,7% em relação a 2017.

O relatório de 2018 indica também que se registaram 34.235 acidentes com vítimas, de que resultaram 508 mortos (no local do acidente ou durante o transporte até ao hospital), 2.141 feridos graves e 41.356 feridos ligeiros.

Em relação a 2017, a ANSR sublinha que se registaram menos 181 acidentes com vítimas (-0,5%), menos duas vítimas mortais (-0,4%), menos 57 feridos graves (-2,6%) e menos 431 feridos leves (-1,0%).

 

Foto: Arquivo

Comentários

Acerca do autor

Agência Lusa

Agência Lusa