Ambiente Mundo Saúde

O “Pulmão do Mundo” arde há 16 dias sem dar tréguas

Redação
Escrito por Redação

São Paulo escureceu subitamente a meio da tarde de segunda-feira, com os céus a ficaram negros com o fumo dos incêndios na Amazónia, que arde há 16 dias.

São Paulo fica a uma distância de 2.700 quilómetros da cidade de Manaus, capital da Amazónia. Mesmo assim, os fortes ventos empurraram os fumos do pulmão do mundo para a metrópole com 12 milhões de habitantes.

O que impressionou os habitantes de São Paulo foi, precisamente, o fato de a Amazónia se encontrar a 2.735 quilómetros da cidade, escreve a BBC. O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) declarou que durante estes 16 dias já foram consumidos mais de 20 mil hectares de vegetação, e que três milhões de espécies de fauna e flora, além de um milhão de indígenas que vivem isolados na floresta.

Perante a falta de reação das autoridades, incluindo o presidente Jair Bolsonaro, os habitantes da cidade e os restantes brasileiros levaram o caso para o Twitter, afirmando que ninguém prestava atenção ao facto da floresta estar a arder há duas semanas.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação