Destaque

Município de Vila Verde apresenta projeto acessível e inclusivo no setor do Turismo

O Município de Vila Verde comemorou o Dia Mundial do Turismo, 27 de setembro, com a apresentação de um projeto que pretende promover a igualdade no acesso ao turismo, tornando este setor mais acessível e inclusivo. Os novos modelos de eTuk (Tuk Tuks elétricos) da ETUKMINHO estão preparados para receber pessoas com necessidades especiais, tanto ao nível da empregabilidade como do lazer, para que todos possam usufruir dos circuitos turísticos.

Como são veículos ecológicos e silenciosos, podem transportar os turistas a “locais onde os outros não chegam” e até “entrar em edifícios”, avançou a representante da ETUKMINHO, Fátima Meira, durante a sessão pública de apresentação do projeto, que decorreu na manhã de hoje (27 de setembro), na Loja Interativa de Turismo de Vila Verde. Da parte da tarde, o público pôde experimentar os veículos turísticos nos circuitos locais.

Por outro lado, os eTuks também estão preparados para serem conduzidos por pessoas com mobilidade reduzida, facilitando-lhes o acesso ao emprego e até a possibilidade de criarem o próprio negócio. Os veículos serão preparados de acordo com as necessidades específicas de cada cliente, adaptados consoante o grau e tipo de limitação. Mas o cariz inclusivo do projeto não fica por aqui, a ETUKMINHO contrata produtos e serviços a pessoas com necessidades especiais, tal como aconteceu durante a fase de construção deste protótipo.

As reações não se fizeram esperar e são bastante positivas. Sofia Pereira desloca-se em cadeira de rodas e, no local, mostrou-se entusiasmada com o projeto. “É uma mais-valia, proporcionando diversas ofertas de trabalho. No meu caso, enquanto turista, gosto muito de passear e é fantástico poder utilizar um Tuk Tuk de forma normal. Parabéns!”, exclamou.

Vila Verde, um concelho atrativo e inclusivo

A iniciativa foi aplaudida também pela vereadora da Cultura do Município de Vila Verde. Júlia Fernandes deixou fortes elogios ao projeto e lembrou que esta é uma preocupação da autarquia, que tem já em curso uma candidatura de ‘cultura para todos’. Inclusão e acessibilidade são palavras-chave para que ninguém tenha que ninguém fique de fora dos circuitos turístico-culturais e todos possam “visitar este belíssimo território e se sintam muito bem acolhidos num concelho que recebe sempre de braços abertos, com a alegria e boa-disposição das gentes do Minho”.

O turismo nacional continua em crescimento e Vila Verde não é exceção. Fruto também da estratégia municipal de proporcionar aos visitantes experiências autênticas e genuínas. Um bom exemplo disso mesmo é a programação Na Rota das Colheitas, que integra as comemorações do Dia Mundial do Turismo. De agosto a novembro, sucedem-se iniciativas (um pouco por todo o concelho) em que os visitantes podem sentir a força da tradição e da cultura popular. “Faz-nos recuar ao tempo dos nossos avós, para os mais velhos recordarem e os mais novos aprenderem de forma lúdica estes ofícios. Revivemos as práticas ancestrais em contexto real, no campo, nas eiras… os turistas podem desfolhar o milho, malhar o centeio, vivenciar a cultura local. No fim, há uma merenda coletiva partilhada com todos os presentes. Tudo isto é o nosso povo e a nossa essência”, afirmou Júlia Fernandes.

A vereadora concluiu enfatizando a importância da população em todo este processo. “Temos um património notável para visitar, muito folclore e etnografia, boa gastronomia e vinhos premiados, turismo de natureza, cultura… Mas se não fossem as pessoas, não era a mesma coisa. Somos exímios na hospitalidade, recebemos toda a gente de braços abertos”, afirmou.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo