André Almeida Opinião

Opinião. O Digital nas Legislativas 2019

André Almeida
Escrito por André Almeida

Indo ao encontro do tema político, iniciado na semana passada através do artigo temático “Fake News”, aqui em www.semanariov.pt dedico o tema do artigo desta semana novamente à política e ao “Digital”, fazendo um apanhado da utilização deste canal pelos principais partidos políticos portugueses candidatos às próximas eleições legislativas de 6 de outubro.

Esta é uma análise importante pois permite-nos perceber qual o grau de utilização dos canais digitais por parte destas organizações para fazerem chegar as suas ideias e propostas aos eleitores.

Como base, apoiei-me na análise social desenvolvida por Muhammad Seedat – profissional de Marketing Digital, que faz um raio X à atividade digital dos principais partidos e teve por base de incidência as plataformas sociais (Facebook, Instagram) e a origem de dados de sites como o Similar Tech ou o próprio Facebook Ad Library.

Como conclusões interessantes, conseguimos perceber que “o partido com mais seguidores é o PAN (160,9k Facebook e 24k Instagram)”.

De todos os partidos a eleição, destacam-se os “novos” PAN e Iniciativa Liberal, quer na criação e publicação de novos conteúdos quer no aumento de seguidores. E isto é fácil de entender: se queremos ser vistos devemos entregar conteúdos de valor aos nossos seguidores, ao nosso público-alvo. Sendo partidos jovens é percetível que tenham também nos seus corpos sociais elementos jovens, com uma mentalidade atual e orientada também para “jovens”.

Outro aspeto interessante na análise é o recurso a publicidade paga, ou seja, a conteúdos que se promovem para chegarem a mais pessoas. Neste tópico é possível aferir que “o Bloco foi o partido que mais investiu em Facebook Ads (15.053€)”. Da análise efetuada apenas o PAN e o Livre não recorreram a publicidade paga nestas plataformas, de resto todos os outros partidos utilizaram este meio para alavancar as suas mensagens.

Em relação ao tipo de conteúdos verifica-se que há uma boa utilização de vários tipos e formatos de conteúdo, como fotografia, vídeo, bem como das diversas formas de divulgação, quer através de post, quer através de “story”.

As ferramentas em cada plataforma também foram amplamente utilizadas por todos os partidos, como o uso de #hashtags, Notas, Eventos, Sondagens, entre outros.

A frequência de publicação de conteúdos é de várias publicações ao dia, verificando-se um aumento nestas ultimas semanas!

Apenas os partidos PS, PSD, CDS, Bloco, Iniciativa Liberal têm páginas verificadas pelo Facebook (pisco azul).

Todos os partidos têm a sua página web dedicada onde podem comunicar autonomamente com os seus militantes e simpatizantes. Aqui verifica-se que todas as páginas têm um certificado e segurança SSL que para além de proteger encriptadamente a informação transmitida entre utilizador e website, comunica ao utilizador que está a navegar num website “Seguro”.

A utilização de mecanismos de captação de contactos/leads está presente na maioria dos sites, fazendo crescer as bases de dados dos respetivos partidos.

Graficamente os websites utilizam a comunicação visual apropriada e utilizada nos demais suportes de comunicação.

Como sou uma pessoa de pormenores, destaco o website do PAN no que toca a acessibilidade e usabilidade, com a inclusão de ferramenta de aumento e diminuição de tamanho de letra bem como alteração de cores base do website, útil para daltónicos.

As plataformas de Messaging, como Messenger Facebook ou WhatsApp começam também a ser utilizadas por alguns partidos como forma de iniciarem uma conversação mais rápida e direta com o seu público-alvo/visitante, podendo no momento convertê-lo num novo contacto, potencial militante.

Esta análise foi muito superficial e não teve como objetivo destacar um ou outro partido político. Antes, partiu da ideia principal de Muhammad e complementei com outros pormenores que considero pertinentes qualquer organização possuir na sua estratégia / identidade digital.

Convido todos os leitores no seu papel de eleitores informados e interessados a visitarem cada uma das páginas sociais de todos os partidos e a analisarem as suas diferentes perspetivas. Só assim considero que se consiga votar em plena consciência e com o futuro de Portugal em mente.

No próximo dia 6 de Outubro, Vote! Não deixe que escolham por si!  🙂

Comentários

Acerca do autor

André Almeida

André Almeida

Consultor de Marketing

Deixar um comentário