País Região Saúde Tecnologia

Cancro. Jovem investigadora Portuguesa intensifica estudo de metástase de tumores

(c) DR
Escrito por Joaquim Ribeiro

A resposta a estas questões poderá contribuir de forma importante para desenvolver novas estratégias de combate às doenças oncológicas que, no futuro, podem ser utilizadas como complementares às terapias já existentes.

Neste contexto, avança a SIC Notícias, que a jovem investigadora Maria Bettencourt desenvolve um projeto na Fundação Champalimaud, no âmbito do seu doutoramento em Molecular BioSciences (Universidade Nova de Lisboa, ITQB.) cujo objetivo é perceber como é feita a comunicação entre as células tumorais e as células saudáveis que existem à sua volta no aparecimento de metástases.

 

Maria Bettencourt, de 29 anos, diz que sempre se interessou pela investigação em medicina e oncologia. “O cancro é a segunda principal causa de morte no mundo e perceber porquê e como é que algumas células se alteram e originam tumores e são resistentes aos tratamentos sempre me intrigou.” Alguma influência pessoal e familiar também contribuíram para que escolhesse esta profissão. Há sete anos, que se dedica aos estudos em Biologia Molecular e à investigação na área da Oncobiologia.

Integrada no grupo do Doutor Eduardo Moreno, que estuda a competição celular e o fitness das células, a investigadora explica que “a competição celular, tal como a própria definição indica refere-se à competição entre células, em que a célula melhor adaptada, mais fit, sobrevive e a menos apta àquele ambiente, menos fit, é eliminada.” No caso dos tumores malignos, “as células tumorais são superfit e adquirem a capacidade de invasão dos tecidos vizinhos. De seguida, podem migrar e entrar na circulação sanguínea. A partir deste momento, podem fixar-se num órgão distante e originar um tumor secundário”, a metástase.

O que Maria Bettencourt pretende compreender é “como essas células tumorais comunicam e ‘escolhem’ onde formar o tumor secundário. E que propriedades tem esse tecido que proporciona as condições ideais à formação da metástase.”

Comentários

Acerca do autor

Joaquim Ribeiro

Deixar um comentário