Destaque País

Insólito. Passageira parte rodas de mala para não pagar taxa extra (c/vídeo)

Uma portuguesa resolveu hoje, de uma forma pouco ortodoxa, o já antigo problema das malas de cabine nas companhias aéreas “low cost”

As companhias aéreas “low cost” são já conhecidas pelas restrições quanto à dimensão autorizada no transporte de malas de cabine. Hoje, no aeroporto de Genébra, Suiça, uma mulher fez o que o bom português sabe fazer: desenrascou-se.

Ao ser confrontada pelos funcionários do aeroporto para verificação do tamanho da mala, verificou que por pouco não coube no espaço designado para introduzir a mesma a fim de confirmar que não atinge a dimensão máxima autorizada, esta portuguesa não hesitou em tentar retirar as rodas da mala de qualquer maneira. No vídeo não é visível, mas o feito foi um sucesso e conseguiu “validar” a mala.

No site da Easyjet pode ler-se que as dimensões autorizadas para viajar com mala de cabine são “56x45x25cm, incluindo pegas e rodas”.

O voo tinha destino o Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto.

Comentários

Acerca do autor

Paulo Moreira Mesquita

Paulo Moreira Mesquita

Diretor Semanário V

Deixar um comentário